23°
Máx
12°
Min

Rede varejista chinesa compra controle acionário da Inter de Milão

A gigante rede varejista chinesa Suning é a nova proprietária da Inter de Milão. O acordo, que já era esperado há alguns dias, foi anunciado nesta segunda-feira em Nanjing, na China, onde fica a sede da empresa. Em comunicado, a holding anunciou que pagou 270 milhões de euros (cerca de R$ 1,08 bilhão) por 70% das ações.

"A grupo Suning Holdings vai continuar a apoiar a estratégia global de trabalho de Erick Thohir e sua equipe de gestão para fazer a Inter de Milão ainda mais forte e competitiva, tanto dentro quanto fora do gramado, investindo no futebol e expandindo a marca para o mundo, notadamente na China e na Ásia", diz comunicado da empresa.

Thodir é um empresário indonésio que adquiriu 70% das ações da Inter de Milão em 2013, tirando o poder das mãos de Massimo Moratti, então dono do clube. Moratti ficou com cargo de presidente de honra, mas agora deixa a Inter. Thodir segue como presidente apesar do fracasso do clube nas últimas duas temporadas.

Desde a temporada 2011/12, quando foi vice-campeã italiana, a Inter nunca mais conseguiu ficar entre as três primeiras. Nas últimas quatro temporadas, foi duas vezes à Liga Europa e em duas oportunidades nem jogou as competições europeias. A equipe não sabe o que é Liga dos Campeões desde 2012.

A ideia dos chineses, entretanto, é tornar a Inter de Milão forte no mercado asiático, além de adquirir expertise para administrar o Jiangsu Suning, clube chinês que pertence ao grupo Suning desde o fim do ano passado. Lá jogam Ramires, Jô e Alex Teixeira.