22°
Máx
14°
Min

Ronaldinho anuncia que deve se despedir do futebol em um ano

(Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro) - Ronaldinho anuncia que deve se despedir do futebol em um ano
(Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro)

A carreira de um dos maiores jogadores do futebol mundial nos últimos tempos está oficialmente chegando ao fim. Nesta quarta-feira, o meia Ronaldinho Gaúcho disse que pretende se aposentar em um ano. O veterano de 36 anos participava de um evento para inauguração de uma sede do Barcelona em Nova York quando comprovou que sua vitoriosa trajetória como profissional tem data para terminar.

"Já estou velho. Tenho 36 anos. Já não são mais 26 como antes e estou pensando no que vamos fazer para encerrar a carreira. A ideia é jogar mais um ano. Estou focado em projetos novos, relacionados com a música e o futebol, que, como sabem, são minhas duas paixões. Estou buscando as coisas novas que sempre gostei e veremos o que faremos neste ano", declarou em entrevista coletiva.

Se somente nesta quarta Ronaldinho projetou uma data para se despedir do futebol, o fim já parecia próximo desde o ano passado. Isso porque o jogador não defende um clube profissionalmente desde 2015, quando teve uma breve e apagada passagem pelo Fluminense.

De lá para cá, Ronaldinho acumulou projetos longe do futebol e realizou apenas algumas participações com as camisas de diversos clubes. Voltou ao Fluminense para disputar a Florida Cup deste ano, participou de amistosos com o Barcelona, do Equador, Cienciano e Universidad San Martín, do Peru, além do Las Vegas City, dos Estados Unidos. Disputou até um torneio de futsal na Índia e um jogo festivo em meio a outros craques em Old Trafford.

Mas desde que deixou o Atlético-MG para ir jogar no Querétaro, do México, em 2014, ele não vive um bom momento. O clube mineiro marcou a última grande página de uma carreira que, além de vitoriosa, mostrou para o mundo um dos jogadores mais habilidosos dos últimos tempos. Com a camisa alvinegra, Ronaldinho conquistou o inédito título da Libertadores, em 2013, um Campeonato Mineiro (2013) e uma Recopa Sul-Americana (2014).

Os melhores dias de sua carreira, no entanto, foram com a camisa do Barcelona. No clube catalão, Ronaldinho brilhou intensamente entre 2003 e 2008 e conquistou o título da Liga dos Campeões em 2005/2006, entre muitos outros. Graças às suas exibições por lá, foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em duas oportunidades: 2004 e 2005.

No total, foram oito clubes defendidos por Ronaldinho, que surgiu no Grêmio e também passou por Paris Saint-Germain, Milan e Flamengo, além dos times já citados. Pela seleção brasileira, viveu o auge em 2002, com a conquista da Copa do Mundo na Coreia do Sul e no Japão. Resta saber, agora, onde o jogador viverá a última página desta grande carreira.