23°
Máx
12°
Min

Santos encerra novela, rompe com a Globo e assina com o Esporte Interativo

Incomodado por ter poucas partidas transmitidas pelo SporTV, o Santos decidiu romper com a Rede Globo/Globosat e, nesta sexta-feira, confirmou que assinou contrato com o grupo Turner, proprietário do canal Esporte Interativo, para a cessão dos direitos de transmissão de seus jogos em TV fechada nas edições de 2019 a 2024 do Campeonato Brasileiro.

"O clube reconhece a importância da Globosat nas transmissões do Santos, mas, também enxerga, de maneira positiva, esta nova parceria com o Esporte Interativo. É uma definição estratégica da diretoria do Santos, na qual entende que, devido seu posicionamento no futebol nacional e mundial, chegou o momento de procurar ampliar ainda mais sua exposição", diz a nota oficial do Santos.

No domingo, quando recebeu o Corinthians na Vila Belmiro pelo Paulistão, a torcida santista já comemorou o acerto com o Esporte Interativo: "Globo, o monopólio acabou", dizia uma faixa estendida por uma organizada. Nos últimos anos, os torcedores já haviam protestado outras vezes pelo fato de o Santos ter menos partidas exibidas pela Globo do que São Paulo, Palmeiras e Corinthians.

Ao aceitar a oferta do Esporte Interativo, entretanto, a diretoria do Santos não detalhou os valores recebidos. "Não se trata apenas de inovação. Nossa intenção é buscar a modernidade no futebol. É uma posição saudável. Desta forma vamos disponibilizar aos nossos sócios e torcedores, que são mais de 8 milhões, opções de escolha para acompanhar o Santos. Com a Rede Globo não mudará nada. Sempre existirá respeito entre ambas as partes", comentou o presidente santista Modesto Roma Jr.

Em 2019 vence o atual contrato da Globo com os clubes que disputam o Brasileirão. A emissora carioca negocia a renovação de um pacote que inclui tevê aberta, tevê fechada, pay per view, exploração internacional, telefonia móvel e internet. A Turner entrou na disputa oferecendo adquirir apenas os direitos sobre a tevê fechada.

Em fevereiro, o conselho deliberativo do São Paulo optou por assinar com a Globo, que, de última hora, aumentou consideravelmente a proposta, oferecendo pagar R$ 60 milhões em luvas, contra R$ 40 milhões do Esporte Interativo. A emissora carioca pela primeira vez também aceitou dividir a proposta por plataforma, detalhando a oferta pelos direitos de tevê fechada.

Caso uma solução não seja encontrada até 2019, a transmissão do Brasileiro pode ficar caótica. Apenas os jogos entre equipes que assinaram com o SporTV seriam transmitidos por este canal, o mesmo valendo para o Esporte Interativo. Partidas entre times que têm contratos com emissoras diferentes ficaram sem transmissão em tevê fechada. Por enquanto, além do Santos, também Bahia e Atlético-PR já assinaram com o Esporte Interativo. O Grêmio, por outro lado, recusou oficialmente a oferta da Turner.

Para a tevê aberta, as três próximas edições do Brasileirão estão garantidas com a Globo. Até agora nenhuma emissora concorrente demonstrou interesse real em adquirir esses direitos.