22°
Máx
14°
Min

Santos nega saber de condenação e pagamento milionário à Doyen no 'caso Damião'

A notícia divulgada por boa parte da imprensa de que teria que pagar cerca de R$ 74 milhões à Doyen Sports por causa de Leandro Damião pegou o Santos de surpresa nesta segunda-feira. Pelo menos foi o que garantiu o clube em nota oficial, ao revelar que não foi informado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo sobre a decisão.

"O Santos soube, pela mídia, de uma medida judicial que teria sido promovida pela Doyen para uma pretensa cobrança da cifra de 74 milhões de reais. O Santos não teve conhecimento oficial acerca de referida medida e, tão logo venha a ser notificado, formulará sua manifestação oficial, inclusive para os meios de comunicação", comentou o clube.

O Santos nega ter recebido qualquer ofício do Tribunal de Justiça sobre Damião. O clube teria que desembolsar a imensa quantia por conta da liberação do centroavante para o Betis. O contrato entre o time da Vila Belmiro e a Doyen Sports previa o pagamento de uma multa neste caso, já que a liberdade de Damião sem ressarcimento significaria perda de dinheiro para a empresa.

A Doyen foi a responsável por pagar os 13 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões na época) pedidos pelo Internacional para a transferência ao Santos no fim de 2013. Por contrato, o clube alvinegro teria que quitar a dívida até o fim do vínculo do atleta.

Além disso, a Doyen estipulou em seu contrato com o Santos que o valor mínimo de Damião no mercado em caso de transferência teria que ser de 18 milhões de euros, justamente para que a empresa não perdesse dinheiro. Com a liberação dele ao Betis, após acordo com o time brasileiro, os investidores foram à Justiça pedir o pagamento deste valor.

O Santos, por sua vez, não considera que a ida de Damião ao Betis possa ser considerada uma liberação do atleta, uma vez que o clube ainda lucraria em uma possível transação futura do jogador. "O Santos reafirma inexistir qualquer inadimplemento a qualquer contrato celebrado com a Doyen", garante.