23°
Máx
12°
Min

Santos vacila, mas dá troco no Palmeiras e vai à final do Paulista nos pênaltis

(Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras) - Santos vacila, mas dá troco no Palmeiras e vai à final do Paulista nos pênaltis
(Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras)

Pela terceira vez seguida em pouco tempo, Santos e Palmeiras decidiram sua sorte nos pênaltis. No Paulistão do ano passado deu Santos, na Copa do Brasil o Palmeiras ficou com o título, e desta vez brilhou a estrela de Vanderlei, que pegou dois pênaltis e sacramentou a classificação do Santos para a final do Campeonato Paulista. O adversário será o Audax, de Osasco, em dois duelos.

O empate no tempo normal por 2 a 2 teve uma reviravolta surpreendente nos últimos minutos, quando o Palmeiras perdia até os 42 do segundo tempo, mas, com dois gols do reserva Rafael Marques, levou a decisão para as cobranças de pênalti. Na disputa, vitória de 3 a 2 do Santos após Fernando Prass mandar seu chute para fora.

O Santos começou sufocando o Palmeiras e não dando espaço para o rival pensar. Cuca também escalou mal o time, apostando nos contra-ataques, mas com três jogadores ofensivos (Róger Guedes, Alecsandro e Gabriel Jesus) o poder de marcação da equipe ficou muito frágil.

Isso foi um prato cheio para os donos da casa, que só não começaram marcando um gol nos primeiros minutos porque Fernando Prass estava atento e salvou o Palmeiras. Aos 12, por exemplo, Gabriel fez boa jogada pela direita, mas chutou para fora. Minutos depois, Prass defendeu pelo menos duas bolas em uma pressão do adversário.

Com muitos buracos no meio, o Palmeiras não conseguia levar perigo ao gol rival. O time errava muitos passes e não conseguia se desvencilhar da marcação dos santistas. A única boa chance do primeiro tempo veio com Róger Guedes, que fez uma linda jogada individual e chutou da entrada da área, mas Vanderlei espalmou para escanteio.

Desnorteado e mal posicionado em campo, o Palmeiras acabou sofrendo o gol aos 36. Lucas Lima roubou a bola de Matheus Sales e deu um ótimo lançamento para Gabriel. O atacante limpou Egídio, depois Vitor Hugo, em sua especialidade que é cortar da direita para o meio, e mandou no canto, abrindo o placar.

Apesar de os dois técnicos não mexerem na escalação após o intervalo, ambos mudaram a postura de suas equipes. Cuca tentou proteger um pouco mais o meio, deixando o time mais compacto, e Dorival apostou nos contra-ataques, até por ter a vantagem no placar. Nos primeiros minutos o Palmeiras até deu a impressão de que incomodaria mais, porém as jogadas em velocidade do Santos foram minando os defensores rivais com cartões.

Cuca então colocou em campo Cleiton Xavier e Rafael Marques, para tentar dar um ânimo novo para seu ataque. Aos 16, poderia ter comemorado caso Gabriel Jesus acertasse a finalização na cara de Vanderlei, mas o garoto mandou para fora. Foi a melhor chance do time na partida até então, em um momento crucial.

A partir daí, o Santos tratou de tocar a bola e deixar o maestro Lucas Lima ditar o ritmo. E, aos 28, de seu pé nasceu a jogada do segundo gol. Ele tocou para Zeca na esquerda, o lateral limpou o marcador e tocou para Gabriel fazer seu segundo gol.

Só que era um clássico e o velho ditado que diz que 2 a 0 é um placar perigoso mostrou sua face novamente. Em dois minutos, aos 42 e 44, Rafael Marques fez dois gols, um na saída de Vanderlei e outro em bela cabeçada aproveitando o cruzamento de Cleiton Xavier, e calou a Vila Belmiro de torcida única.

No final, o Santos foi mais eficiente nas cobranças de pênalti e garantiu a vaga na final do Paulistão. David Braz, Zeca e Victor Ferraz converteram as cobranças da equipe da casa, enquanto apenas Cleiton Xavier e Jean fizeram pelo Palmeiras. Lucas Lima errou pelo time santista, enquanto Lucas Barrios, Rafael Marques e Fernando Prass desperdiçaram pelos palmeirenses.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 (3) X 2 (2) PALMEIRAS

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Léo Cittadini), Renato, Vitor Bueno (Paulinho) e Lucas Lima; Gabriel (Alisson) e Ricardo Oliveira: Técnico: Dorival Junior.

PALMEIRAS - Fernando Prass, Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Mateus Sales, Robinho (Cleiton Xavier), Roger Guedes, Alecsandro (Rafael Marques) e Gabriel Jesus (Barrios). Técnico: Cuca.

GOLS - Gabriel, aos 39 minutos do primeiro tempo e aos 28 do segundo; Rafael Marques, aos 42 e aos 44 do segundo.

ÁRBITRO - Marcelo Ribeiro de Souza.

CARTÕES AMARELOS - Egídio, Elano, Alecsandro, Gabriel (Santos), Gabriel (Palmeiras), Thiago Martins, Matheus Sales, Vitor Hugo, Vágner.

PÚBLICO - 13.690 pessoas.

RENDA - R$ 688.235,00.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).