21°
Máx
17°
Min

São Paulo oficializa Pintado como seu novo auxiliar técnico

A diretoria do São Paulo encerrou as especulações nesta segunda-feira e confirmou Pintado como novo auxiliar técnico do time, integrando a comissão encabeçada por Edgardo Bauza. O ex-volante já era aguardado no clube desde a quarta passada, quando o Guarani anunciou seu acerto com o time da capital.

Pelo acordo com o clube de Campinas, Pintado comandaria a equipe no jogo contra o Barretos, no domingo, pela última rodada da Série A do Campeonato Paulista antes de se apresentar ao São Paulo, nesta manhã de segunda.

"O Pintado vem para colaborar com o trabalho da comissão técnica e atletas. É um trabalho estrutural, de longo prazo, e que acreditamos que será consolidado com o tempo. Vai agregar não só pelo seu conhecimento e vivência dentro do futebol, como pela identificação com o clube", afirmou o diretor de futebol, Luiz Antonio da Cunha.

A chegada de Pintado faz parte do processo de reestruturação pelo qual passa o clube nas últimas semanas. As mudanças começaram justamente com a contratação de Luis Antonio como novo diretor de futebol. Em seguida, o então auxiliar permanente Milton Cruz foi transferido para o setor de análise de desempenho - acabou deixando o clube há duas semanas.

Seguindo carreira de treinador desde 2004, Pintado afirma que está preparado para assumir a função de auxiliar. "Já fiz o trabalho de auxiliar técnico no Cruz Azul do México, sei o que posso oferecer ao treinador e me coloco à disposição dele no que precisar. É um momento novo na minha vida, especial e de muita alegria. Estou extremamente motivado e pronto. Sou muito grato ao São Paulo por mais essa oportunidade e vou contribuir com tudo que estiver ao meu alcance", declarou.

Ao ser confirmado no cargo de auxiliar, Pintado oficializou seu retorno ao clube após 23 anos. O ex-volante tem longa história com o São Paulo, que o revelou na década de 80. Foram duas passagens pelo clube como jogador, uma entre 1984 e 1986 e outra, a mais vitoriosa, entre 1992 e 1993.

Na primeira passagem, foi campeão paulista em 1985. Na segunda, venceu o Estadual em 1992, a Copa Libertadores duas vezes, em 92 e 93, e o Mundial de Clubes, em 92.