23°
Máx
12°
Min

Seleção dos EUA volta a Havana e vence Cuba em amistoso após 69 anos

A quase inexistente relação entre os Estados Unidos e Cuba desde que Fidel Castro assumiu o poder na ilha caribenha, em 1959, fez com que as seleções de futebol dos dois países ficassem longos 69 anos sem disputar amistosos. O tabu chegou ao fim nesta sexta-feira, quando os americanos visitaram Havana e venceram por 2 a 0, num jogo histórico.

Com a recente aproximação e a gradual retomada das relações entre Cuba e Estados Unidos, o amistoso jogado nesta sexta-feira foi mais um ato diplomático/esportivo. Em maio do ano passado, New York Cosmos, mais icônico clube de futebol dos EUA, fez a primeira viagem a Cuba de um time profissional americano - de qualquer modalidade - em 16 anos.

Depois, em março deste ano, o Tampa Bay Rays jogou em Havana contra a seleção de Cuba de beisebol, em partida assistida pessoalmente pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e pelo líder cubano Raúl Castro, em meio à primeira visita de um presidente americano a Cuba em 88 anos.

O resultado do amistoso desta sexta, assim, era o menos importante. O jogo valia como teste para os EUA, que, em novembro, enfrentam o México pela primeira rodada da última fase das Eliminatórias da Concacaf. Cuba, que até jogou a Copa Ouro do ano passado, não vence pelas Eliminatórias desde 2008 e já foi eliminada da corrida para a Rússia faz tempo. Wondolowski e Green fizeram os gols da partida.