22°
Máx
17°
Min

Sem Nenê, Vasco empata com Friburguense e perde campanha 100% no Carioca

(Foto: Divulgação/Rafael Moraes)  - Sem Nenê, Vasco empata com Friburguense e perde campanha 100% no Carioca
(Foto: Divulgação/Rafael Moraes)

Nenê é mais do que um bom jogador para o Vasco. Prova disso foi a ausência sentida pelo time no empate por 2 a 2 com o Friburguense, nesta quinta-feira, no estádio de São Januário, no Rio. Na primeira partida sem o camisa 10 na temporada, a equipe de Jorginho perdeu os 100% de aproveitamento, embora ainda tenha a liderança do Grupo A do Campeonato Carioca ao término da sexta rodada.

Com o empate, o Vasco tem 19 pontos e já esta garantido na próxima fase do torneio estadual. No fim de semana, o time faz o clássico com o Botafogo, líder do Grupo B, em São Januário. O Friburguense é o 4º do Grupo B, com oito pontos, e tem boas chances de classificação.

Sem Nenê, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o Vasco apostou as suas fichas em Matheus Índio, que usou a mesma camisa 10 do ídolo da torcida. O jovem iniciou bem o jogo e articulou bem as ações, mas, assim como o time, se perdeu após a saída de Rodrigo, com luxação no ombro direito, aos 20 minutos.

A substituição foi um grave problema. Além de perder o capitão, o substituto Rafael Vaz não entrou bem e falhou no primeiro gol. Aos 26 minutos, Rômulo recebeu na área, girou em cima do defensor e chutou no canto para fazer 1 a 0.

O gol deixou o time de Jorginho ainda mais frágil. Os jovens Mateus Pet e Matheus Índio, ambos das categorias de base, estavam bem marcados e não conseguiam municiar o ataque. Sobrou então para o volante Julio dos Santos facilitar a situação. Aos 44, o paraguaio lançou Eder Luis, que cruzou para Riascos completar e empatar o jogo: 1 a 1.

No segundo tempo, Jorginho apostou em Yago Pikachu e Thalles. Sem sucesso. Por não ter um meia organizador, teve de apelar para a bola aérea. A primeira foi com Rafael Vaz, em chute forte defendido por Marcos. Na sequência, melhor sorte. Aos 32, Pikachu cobrou escanteio na cabeça de Riascos: 2 a 1. Porém, a alegria vascaína durou apenas cinco minutos. Luan tentou interceptar cruzamento e pegou com a bola na mão. Rômulo cobrou o pênalti e empatou novamente a partida em São Januário.

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 X 2 FRIBURGUENSE

VASCO - Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo (Rafael Vaz) e Henrique; Bruno Gallo, Julio dos Santos, Mateus Pet (Thalles) e Matheus Índio (Yago Pikachu); Eder Luis e Riascos. Técnico: Jorginho.

FRIBURGUENSE - Marcos; Ronaldo (Sérgio Gomes), Pierre, Diego Guerra e Flavinho; Bidu, Vitinho, Gleison (Bernardo), Rômulo, Jorge Luiz, Maycon (Jeffinho) e Rômulo. Técnico: Gerson Andreotti.

ÁRBITRO - Leandro Newley Ferreira Belota.

GOLS - Rômulo, aos 26, e Riascos, aos 44 minutos do primeiro tempo; Riascos, aos 32, e Rômulo, aos 37 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Pierre (Friburguense).

RENDA - R$ 47.900,00.

PÚBLICO - 1.532 pagantes (2.180 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio.