22°
Máx
17°
Min

Sem poder treinar no Engenhão, seleção feminina descansa antes da estreia

(Foto: Divulgação/CBF) - Sem poder treinar, seleção feminina descansa antes da estreia
(Foto: Divulgação/CBF)

Sem poder fazer um treino de reconhecimento no gramado do Engenhão, as jogadoras da seleção brasileira feminina de futebol apenas descansaram na Vila Olímpica, nesta segunda-feira, a dois dias da estreia nos Jogos do Rio de Janeiro. Na quarta, elas vão "abrir" a Olimpíada contra a China às 16h de quarta, dois dias antes da cerimônia de abertura.

As brasileiras não reconheceram o gramado do Engenhão porque os organizadores ainda estão preparando o campo, com marcação de linhas e instalação de balizas e bancos de reservas. Também há a preocupação de poupar o gramado. O estádio também receberá as provas de atletismo. O jogo do Brasil será o segundo no estádio. Também na quarta, às 13h, as seleções da Suécia e da África do Sul abrirão a disputa de futebol feminino.

Diante da impossibilidade de fazer o treino de reconhecimento, foi oferecida a possibilidade de uma caminhada pelo gramado, sem chuteiras, pela manhã, mas a comissão técnica brasileira preferiu que as atletas permanecessem descansando na Vila Olímpica.

A seleção está revezando três campos de treino: o Centro de Educação Física do Exército, na zona norte, o centro de treinamento do Flamengo, em Vargem Grande (zona oeste), e o Centro de Futebol Zico (CFZ), no Recreio dos Bandeirantes, na mesma região.

As chinesas fizeram nesta segunda-feira o reconhecimento superficial. "Se pudesse ter tido oportunidade (de treinar), tem uma certa importância. Dependendo do gramado, (a atleta) escolhe a chuteira, coisas desse tipo. Mas não vejo prejuízo significativo", avaliou Vadão, técnico da seleção.

Depois da China, os adversários do Brasil na fase classificatória serão a Suécia (sábado, dia 6, às 22h) e a África do Sul (terça, dia 9, também às 22h).