28°
Máx
17°
Min

Sobrevivente diz que houve pânico dentro do avião

(Foto: Reprodução) - Sobrevivente diz que houve pânico dentro do avião
(Foto: Reprodução)

O boliviano Erwin Tumiri, que integrava a tripulação do avião da Chapecoense e é um dos sobreviventes, revelou que conseguiu sair com vida porque seguiu o protocolo de segurança recomendado para os casos de emergência. Ele permaneceu na posição fetal, com uma mala entre as pernas. A medida amenizou o impacto que sofreu na queda.

Tumiri disse que muitos passageiros se levantaram dos assentos e começaram a gritar quando perceberam que o avião cairia. Além dele, a assistente de bordo Ximena Suárez também sobreviveu. Os demais integrantes da tripulação, entre eles os pilotos, estão entre os mortos no acidente.

A queda aconteceu na madrugada desta terça-feira (29). Os pilotos do avião relataram problemas para a torre de controle.

Atualização

A imprensa colombiana divulgou que o governador de Antioquia, província onde ocorreu o acidente, conversou com Ximena no hospital onde ela está internada. A sobrevivente repassou poucos detalhes sobre o caso. Ela revelou que as luzes do avião começaram a falhar e que logo em seguida houve o impacto com o solo. Ela disse ainda que não lembra de mais nada sobre a queda.