24°
Máx
17°
Min

Sunderland vence, se salva e rebaixa o rival Newcastle e o Norwich no Inglês

O torcedor do Sunderland teve motivos de sobra para comemorar nesta quarta-feira. Viu sua equipe fazer uma de suas melhores apresentações nesta edição do Campeonato Inglês, vencer por 3 a 0 o Everton, em casa, e garantir a permanência na primeira divisão. O resultado não só a salvou do rebaixamento, como decretou a queda de seu maior rival, o Newcastle. O Norwich também caiu.

A uma partida para o fim do Inglês, os três rebaixados para a segunda divisão estão definidos: Newcastle, Norwich e Aston Villa. Após uma sequência de cinco partidas sem derrota, com três vitórias e dois empates, o Sunderland se livrou de uma queda que parecia encaminhada e chegou aos 38 pontos, na 17.ª colocação, quatro à frente do Newcastle, que abre a zona de rebaixamento a uma rodada para o fim do campeonato.

Com isso, o Sunderland teve o sabor extra de rebaixar seu maior rival. O tradicional Newcastle está de volta à segunda divisão depois de disputá-la pela última vez em 2009/2010. Mais uma temporada para esquecer do técnico Rafa Benítez, que a começou no comando do Real Madrid e a encerra rebaixado com o time inglês.

Também de nada adiantou a vitória do Norwich por 4 a 2 sobre o Watford nesta quarta-feira, em casa. O resultado manteve a equipe na penúltima colocação, agora com os mesmos 34 pontos do Newcastle, e sem chances de escapar da degola graças à vitória do Sunderland.

Nesta quarta, a torcida do Sunderland, sabedora da importância do confronto, empurrou o time desde o apito inicial. Os jogadores corresponderam em campo e aos 23 minutos, Kabul quase abriu o placar. O zagueiro foi ganhando espaço no ataque, invadiu a área pela esquerda e encheu o pé cruzado, rente à trave.

Aos 38, saiu o primeiro. Van Aanholt cobrou falta próxima à meia-lua. A bola foi quase no meio do gol, mas Joel Robles teve a visão atrapalhada por uma barreira complementar de jogadores do Sunderland, deu um passo para a esquerda e não conseguiu voltar a tempo de realizar a defesa.

Somente dois minutos depois, Defoe aproveitou cruzamento da direita e desviou de cabeça. Desta vez, Robles foi muito bem e espalmou. Mas após a cobrança de escanteio, M'Vila recolocou a bola na área de cabeça, Koné apareceu sozinho e encheu o pé para ampliar o placar.

O terceiro saiu no início da etapa final. Defoe recebeu em velocidade e tocou por cobertura na saída do goleiro. Stones salvou em cima da linha. Mas novamente na cobrança de escanteio, não teve jeito. Kazhri cobrou fechado e faria gol olímpico se não fosse a defesa de Robles. Só que a sobra ficou na pequena área com Koné, que bateu para o gol vazio.

O veterano Defoe quase deixou sua marca aos 20, quando parou em ótima defesa de Robles. Funes Mori respondeu na sequência, mas também parou em Mannone. O dia era mesmo do Sunderland e nem mesmo quando Lukaku apareceu sozinho, já aos 49, o Everton conseguiu descontar. Nos acréscimos, o belga aproveitou sobra na linha da pequena área mas acertou o travessão.