24°
Máx
17°
Min

Terry aceita proposta e renova com o Chelsea por mais uma temporada

No Chelsea há 21 anos, John Terry irá ficar no time inglês por ao menos mais uma temporada. O clube anunciou oficialmente nesta quarta-feira que o zagueiro aceitou a proposta de renovação do seu contrato, que iria se encerrar no próximo dia 30 de junho, em uma verdadeira reviravolta em relação ao futuro do veterano atleta.

No final de janeiro deste ano, o defensor de 35 anos de idade chegou a anunciar que iria deixar ao Chelsea ao final desta temporada europeia. Naquela ocasião, disse que o seu adeus não seria "um final de conto de fadas", em revelação feita logo depois de uma vitória por 1 a 0 sobre o Arsenal, em clássico pelo Campeonato Inglês, quando a diretoria do clube havia o avisado que não tinha intenção de reformar o compromisso com o jogador.

Com 703 partidas pelo Chelsea e considerado um jogador símbolo do clube, Terry não escondeu o abalo com aquela notícia, mas nesta quarta-feira ele festejou a renovação do acordo, após a diretoria reconsiderar a decisão anterior e lhe oferecer um novo contrato.

"Estou muito feliz por assinar um novo contrato com o clube. Todos sabem que sou Chelsea por completo", ressaltou o zagueiro, que depois completou: "Estou ansioso para a próxima temporada sob o comando do novo técnico (Antonio Conte) e espero que possamos torná-lo um sucesso".

Com o novo compromisso assinado, Terry irá disputar a sua 22ª temporada pelo Chelsea, no qual ele chegou ainda enquanto garoto, aos 14 anos de idade. E a renovação também foi comemorada pelo presidente do clube, Bruce Bruck, nesta quarta-feira. "Estamos muito felizes por John passar mais um ano no clube. Ele foi o líder do time do Chelsea no período mais vitorioso de nossa história. Ele recentemente alcançou a marca de 700 jogos, o que é uma prova de seu profissionalismo e dedicação, assim como de seu talento inquestionável", afirmou o dirigente.

O Chelsea disse que a renovação do contrato foi fechada após conversas entre Terry, Conte, a diretoria e o proprietário do clube, Roman Abramovich, depois de o futuro do atleta ser alvo de muitas especulações após o próprio atleta ter confirmado, no início do ano, que estava de saída.

Durante a sua longa jornada de quase duas décadas como profissional com a camisa do Chelsea, que ele só deixou de vestir como profissional por dois meses enquanto esteve emprestado ao Nottingham Forest, em 2000, Terry faturou uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa, quatro títulos do Campeonato Inglês, cinco da Copa da Inglaterra e três da Copa da Liga Inglesa.

O bom desempenho pelo clube e o seu poder de liderança dentro de campo também alçaram o jogador ao posto de capitão da seleção inglesa, da qual ele se aposentou em 2012 após 78 partidas disputadas com a camisa da equipe nacional.