28°
Máx
17°
Min

Tubarão ensaia folga, passa sufoco, mas vence o Bragantino no Café

(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube) - Tubarão ensaia folga, passa sufoco, mas vence o Bragantino
(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube)

O torcedor do Londrina já se acostumou a passar sufoco quando vai ao estádio do Café. Na noite desta terça-feira (2) parecia que seria diferente mas, apesar da pressão sofrida no começo da segunda etapa, o jogo acabou com vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, na última partida do primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro.

Foi a primeira vitória por dois gols de diferença do Tubarão no torneio, resultado que faz o Tubarão pular para a sexta posição com 28 pontos. Já os paulistas se mantém com 20 e ainda podem fechar a rodada na zona do rebaixamento.

O jogo

Os 5,5 mil torcedores que foram ao Café queriam apagar a imagem ruim deixada no último jogo em casa, quando o Londrina empatou com o lanterna Sampaio Corrêa.

Foram necessários apenas sete minutos para a alegria voltar, e pelos pés de Keirrison. Igor Bosel cruzou da direita e o centroavante mostrou oportunismo, antecipando-se ao zagueiro e desviando para o gol, o sexto dele nesta Série B.

O Bragantino tinha dificuldade em chegar ao campo de ataque, e o Londrina administrava o resultado sem sustos.

Aos 27, Paulinho cobrou escanteio da esquerda e Luizão subiu bem de cabeça para marcar o segundo. A vantagem por dois gols de diferença, incomum ao Tubarão nos jogos da Segundona, parece ter motivado o time, que quase chegou ao terceiro dez minutos depois.

Mais uma vez Paulinho cobrou escanteio da esquerda e desta vez o outro zagueiro, Everton Sena, subiu livre para cabecear, mas desperdiçou.

Na volta para a segunda etapa, a aparente tranquilidade com os dois gols de diferença caiu por terra. O Bragantino veio disposto a reagir e partiu para cima da defesa alviceleste.

Aos cinco minutos, André Rocha mandou uma bomba em cobrança de falta. Marcelo Rangel, com a ponta dos dedos, evitou o gol.

Aos 13, novo milagre do camisa 1. Eliandro foi lançado no ataque, invadiu a área em velocidade e bateu forte. Bem posicionado, Rangel mandou para escanteio.

O sufoco fez o técnico Cláudio Tencati mexer no time, sacando Zé Rafael para entrada de Rondinelly.

Depois de salvar dois gols do adversário, Marcelo Rangel deu um susto na torcida aos 22 ao falhar o encaixe de uma bola que passou no meio de suas pernas. Por sorte, deu tempo de se recuperar.

Dois minutos depois, Tencati mexeu de novo, colocando Bruno Batata no lugar de Jô. Cometendo muitas faltas, o Londrina passou a frear o ímpeto do Bragantino e apostar nos contra-ataques. Aos 33, a última alteração: Keirrison saiu para entrada de Safira.

As mudanças trouxeram mais velocidade ao Tubarão e coube a Bruno Batata, que há muito tempo não entrava em campo, a melhor chance de gol. Ele arrancou pela direita e bateu forte, cruzado, para boa defesa de Felipe.

Com o apito final, a vaia do último encontro deu lugar aos aplausos, encerrando em clima de 'paz e amor' o primeiro turno da Série B.

O campeonato terá uma pausa durante as Olimpíadas e o Tubarão só volta a campo no dia 20 de agosto, quando enfrenta o CRB em Maceió.