28°
Máx
17°
Min

Uefa confirma que banido Platini irá acompanhar eleição da entidade em Atenas

A Uefa anunciou oficialmente nesta segunda-feira que Michel Platini, ex-presidente da entidade que controla o futebol europeu, recebeu permissão da Fifa para poder acompanhar a eleição da entidade nesta quarta, em Atenas, na Grécia, onde irá conhecer o seu sucessor no cargo.

Ex-presidente da Uefa e ídolo histórico da seleção francesa, o dirigente cumpre uma suspensão de quatro anos depois de ter sido punido por conflito de interesses em um caso que teve envolvimento do ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, suspenso por seis anos do futebol após ser condenado por sua participação no episódio e que ainda espera o resultado de sua apelação na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês).

Em maio passado, uma suspensão de seis anos foi apenas diminuída para quatro após Platini apelar à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) contra punição aplicada pela Fifa. O suíço de 80 anos de idade é suspeito de ter pago indevidamente US$ 2 milhões ao francês em 2011.

Ao confirmar a presença de Platini no Congresso Extraordinário da Uefa, a entidade que comanda o futebol europeu afirmou que consultou a Fifa para saber se o francês poderia estar presente no evento, tendo em vista as condições impostas pela punição que ele recebeu da entidade máxima do futebol. E a Uefa assegurou que a participação de Platini foi aprovada pelo Comitê de Ética da Fifa.

Apenas dois candidatos estão na disputa para assumir a presidência da Uefa, que anteriormente optou por não escolher um presidente interino após a suspensão aplicada a Platini. De maneira surpreendente, Ángel María Villar anunciou na semana passada que desistiu da eleição da Uefa. Com a desistência do dirigente espanhol, apenas o esloveno Aleksander Ceferin, que hoje preside a entidade que comanda o futebol da Eslovênia, e o holandês Michael van Praag, que ocupa o mesmo posto à frente do futebol da Holanda, irão concorrer ao cargo no pleito de quarta-feira.

Nas últimas semanas, as federações nacionais da França e da Alemanha declararam apoio oficial a Ceferin na eleição da Uefa, que irá definir o presidente que completará o terceiro quadriênio do mandato que Platini teria a cumprir e será encerrado no início de 2019. Já a Associação de Futebol da Inglaterra (FA), outra entidade de peso, confirmou apoio a Van Praag.

Membros das 55 federações filiadas à Uefa irão votar na eleição desta quarta-feira, na Grécia, onde então Platini poderá acompanhar de perto a escolha de seu sucessor após ser suspenso sob acusação de ter violado o Código de Ética da Fifa.