22°
Máx
17°
Min

Vasco decepciona mais uma vez, perde para o CRB e pode ver acesso se complicar

A crise do Vasco ganhou mais um capítulo com a derrota para o CRB por 2 a 1, neste sábado, no estádio de São Januário, no Rio. Apesar de manter a vice-liderança, o time está cada vez mais distante do Atlético Goianiense, primeiro colocado, e começa a ver o acesso ameaçado com a queda de rendimento do time ao final desta 31.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Distante do título, o time vascaíno começa a fazer contas para que o acesso não escape. Com 54 pontos e mais sete jogos em disputa, o clube precisa de mais três vitórias e um empate para garantir o acesso. Apesar da instabilidade na reta final da temporada, o presidente do clube, Eurico Miranda, que deixou a tribuna antes do final da partida, garantiu a presença do técnico Jorginho até o fim do ano.

No próximo sábado, o Vasco tenta reação contra o Paraná, como visitante, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), onde já chegou a mandar jogos nesta temporada. O CRB, após duas derrotas consecutivas, tem 46 pontos e se aproximou do grupo de acesso à Série A. Também no sábado, os alagoanos enfrentam o Joinville, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Embora o resultado tenha sido decepcionante, o início da partida parecia até que o Vasco tinha recuperado o futebol dos bons momentos na temporada, quando era invencível e ostentou a marca de 34 jogos sem derrota. Com forte poderio no meio de campo, o time não corria riscos e teve boas chances de gol. A melhor foi com Nenê, após passe de Ederson. O meia chutou forte e viu Juliano fazer boa defesa.

O centroavante Ederson também teve a sua oportunidade, em chute cruzado que quase surpreendeu o goleiro. Porém, o bom momento logo cessou, com o time sem criatividade. A torcida mostrou impaciência com a queda da equipe, que caiu de rendimento. Aos 37 minutos, o golpe. Marcos levantou na área, Zé Carlos dominou, ajeitou o corpo e chutou forte para fazer 1 a 0.

O Vasco teve a chance de empatar com Ederson, que parou em Juliano. Mas a situação se agravaria, aos 48 minutos, quando Gerson Magrão levantou na área para Zé Carlos cabecear e fazer o segundo gol no jogo: 2 a 0.

O intervalo em nada serviu para Jorginho. Apesar de ter feito duas mudanças, com a entrada de Yago Pikachu e Júnior Dutra, o time manteve o ritmo apático do final do primeiro tempo, sem ameaçar os alagoanos. A melhor chance só surgiu aos 11 minutos com Pikachu, que recebeu livre na entrada da área e finalizou mal.

A pressão que se projetava virou pesadelo. Zé Carlos, autor de dois gols, quase fez o terceiro. A defesa voltou a dar espaço para o centroavante, mas desta vez o chute saiu ruim. A torcida não perdoou mais uma falha defensiva e tudo se deteriorou.

As vaias se intensificaram, assim como os protestos, a ponto de Eurico Miranda deixar a tribuna de presidente. A torcida seguiu com as vaias, que só diminuíram com o gol de Éderson, aos 48 minutos. O centroavante aproveitou cobrança de escanteio de Nenê e fez 2 a 1, mas não evitou mais uma vexame do clube na Série B.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 x 2 CRB

VASCO - Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar (Alan); Diguinho, Fellype Gabriel (Yago Pikachu), Andrezinho e Nenê; Thalles (Júnior Dutra) e Éderson. Técnico: Jorginho.

CRB - Juliano; Marcos Martins (Bocão), Gabriel, Adalberto e Peri; Matheus Galdezani, Glaydson Almeida, Luidy, Gérson Magrão e Diego (Roger Gaúcho); Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Mazola Júnior.

GOLS - Zé Carlos, aos 37 e aos 48 minutos do primeiro tempo; Ederson, aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Madson (Vasco); Diego, Gérson Magrão, Zé Carlos e Glaydson Almeida (CRB).

ÁRBITRO - Felipe Duarte Varejão (ES).

RENDA - R$ 131.300,00.

PÚBLICO - 4.865 pagantes (5.889 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).