22°
Máx
16°
Min

Ventura assume Itália e diz que não deve convocar quem joga no futebol chinês

A Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano) apresentou oficialmente nesta terça-feira o técnico Giampiero Ventura para comandar a seleção do país. O novo treinador assinou contratou por dois anos, até a Copa do Mundo da Rússia de 2018.

Na primeira entrevista, Ventura foi categórico ao afirmar que jogadores italianos que optaram por atuar na China e nos Estados Unidos devem ficar fora da seleção. "Jogador tem que ter o desejo de vencer, ir para um campeonato menor não ajuda nesse desejo. Jogador tem que ser forte psicologicamente. Quando o Alessandro Diamanti foi para a China, ele perdeu seu lugar na seleção apesar de sua qualidade", comentou.

A declaração pode ter sido um recado ao atacante Graziano Pellè, destaque da Itália na Eurocopa, que acabou de acertar uma transferência milionária ao Shandong Luneng por cerca de US$ 17,19 milhões (cerca de R$ 56,55 milhões), com contrato até dezembro de 2018.

Ventura treinou o Torino nas últimas cinco temporadas. O presidente da FIGC,

Carlo Tavecchio, o definiu como um "maestro do futebol" e aproveitou para agradecer o trabalho do seu antecessor, Antonio Conte, que agora comandará o Chelsea.

O novo treinador destacou que está muito orgulhoso em poder dirigir a seleção italiana. "Estou muito feliz por estar aqui e poder representar um dos países mais importantes do futebol. Agradeço ao Conte, porque me deixou uma equipe com conhecimento, com cultura de trabalho. Isso me permite começar com uma vantagem."

Ex-jogador de futebol sem muita expressão, Ventura, hoje com 68 anos, já comandou mais de 15 equipes. Começou na Sampdoria, passou por clubes menores do país e teve a oportunidade de treinar o Napoli na temporada 2004/2005. Em 2011, assumiu o Torino, quando chamou a atenção da Federação Italiana.

Ventura ajudou o Torino a deixar a Série B e se consolidar na elite do futebol italiano. Em 1996, conquistou o título da Série C com o Lecce. "Em termos de ganhar a Liga dos Campeões, eu não consegui. Mas tive outras vitórias na minha carreira, assim como também ajudei muitos jovens jogadores a se desenvolverem até chegar à seleção italiana", comentou.

A estreia de Ventura pela Itália deve acontecer no amistoso contra a França, em 1º de setembro, seguido por duelos contra Israel e Espanha, dias 5 e 6, válidos pelas Eliminatórias Europeias da Copa de 2018.