24°
Máx
17°
Min

Dudu deixa Keima Futsal para se apresentar à seleção brasileira

(foto: Divulgação) - Dudu deixa Keima Futsal para se apresentar à seleção brasileira
(foto: Divulgação)

Chegou a hora de Eduardo Taborda, o Dudu, representar o Paraná na Seleção Brasileira Sub-17 de Futsal. Neste sábado (14), o ala-pivô do Keima Futsal/AFP embarca para Foz do Iguaçu para dar início aos trabalhos rumo ao Sul-Americano da categoria, que acontece entre os dias 21 e 28 de maio na cidade das três fronteiras.

Na semana passada, foram sorteados os grupos da competição. O Brasil é cabeça de chave do grupo A, que também conta com Peru, Equador e Uruguai. Na chave B, estão Argentina, Paraguai, Chile, Bolívia e Venezuela. A Colômbia desistiu de participar do torneio, e por isso, um dos grupos ficou com uma seleção a menos.

Dudu vai primeiro para Curitiba, onde encontra os convocados de Santa Catarina e a comissão técnica. Da capital, viajam no fim da tarde para Foz. Os atletas do Sudeste e do Nordeste se apresentam um dia depois. O jogador não esconde a ansiedade para o início dos treinamentos. "Estou contando as horas pra vestir a camisa da seleção e também para aproveitar a experiência, conhecer novas pessoas", afirma.

O jogador define seu estilo na quadra e o que pode acrescentar para a Seleção. "Sou um jogador de habilidade e um bom porte físico, que se movimenta e aproveita os espaços da quadra. Além disso, posso acrescentar [ao elenco] a minha experiência de treinar junto com jogadores profissionais", relata.

O prata da casa passou pelo comando de alguns treinadores locais em sua formação. Gegê Machado foi o treinador que trouxe Dudu com 9 anos de idade para os treinos de futsal no Santana. "Eu vi que ele tinha potencial, pois era um jogador rápido, tinha inteligência e raciocínio bom e finalizava muito bem com a direita. Comecei a fazer com que ele finalizasse com a esquerda também e ele pegava muito fácil pela idade que tinha".

Gegê conta que Dudu, com 11 anos, já treinava com os garotos de 14. Dudu treinou no futebol de campo na sequência de sua formação. Entretanto, o professor conta que o talento dele estava direcionado para as quadras. "Ele sempre foi um jogador mais voltado ao futsal do que para o campo, até pelas características dele, com uma explosão mais rápida e mais curta".

Outro destes é Arnaldo Tozetto, que treinou Dudu por 3 anos no Clube Verde. "O Dudu sempre foi um cara que se dedicou demais ao futsal. A vivência dele no futsal fez com que ele chegasse aonde está hoje", garante. Arnaldo não poupa elogios para falar do menino: "Ele marca bem, ele rouba bolas, é muito participativo no jogo. Ele tem o perfil do jogador de futsal moderno, que se envolve com o jogo o tempo todo".

Eduardo Pacheco, o Baiano, treinador do Keima Futsal, cita as qualidades do garoto: "Dudu é um menino de muito potencial, que apesar da idade, tem muita força física. É um jogador que se movimenta bem na quadra, tem muitas características ofensivas". Porém, Baiano reforça que o jogador deve continuar seguindo forte nessa fase de aprendizado e não deve pular etapas em seu crescimento como atleta.

Além disso, Baiano fala sobre o motivo de ter escolhido Dudu na peneira. "Acima de tudo, é um menino que joga futsal há muitos anos. Apareceram outros jogadores com muita qualidade, mas nenhum com o conhecimento de futsal que ele tinha quando passou no teste", certifica.