27°
Máx
13°
Min

Pela liderança, Keima Futsal enfrenta o São Lucas em Paranavaí

Vice-líder da Ouro, Keima encara o São Lucas e busca aproveitar tropeços do Copagril (Foto: Divulgação) - Pela liderança, Keima Futsal enfrenta o São Lucas em Paranavaí
Vice-líder da Ouro, Keima encara o São Lucas e busca aproveitar tropeços do Copagril (Foto: Divulgação)

O Keima Futsal/AFP viajou nesta quinta-feira (30) rumo a mais um jogo fora de casa pela Chave Ouro do Paranaense de Futsal. O adversário da 16ª rodada do torneio é o São Lucas de Paranavaí, uma das duas equipes que já venceu o rubro-negro na competição.

Em caso de vitória no duelo desta sexta-feira (1º), às 20h30, no Ginásio Antonio Lacerda Braga, o time de Ponta Grossa chegará a liderança do Paranaense com 31 pontos, um a mais que o Copagril de Marechal Cândido Rondon. Para manter a sequência de vitórias e a boa fase, o rubro-negro aposta no retrospecto longe de casa. Nos seis jogos como visitante, foram quatro vitórias e mais dois empates.

O técnico Baiano não contará com quatro atletas de seu plantel. O ala Vitinho recupera-se de lesão, enquanto o fixo Marinho, que recebeu o terceiro amarelo na última partida, cumpre suspensão. Vilela e Thales, recém-contratados, ainda não estão inscritos na competição. Gustavo, Guto, Rafinha Roza e Dudu não foram relacionados.

A partida também marcará a despedida de dois atletas. Como anunciado ao final da partida contra o Marreco em casa, no último dia 24, Sakai e Fits jogarão fora do país. O fixo irá atuar na Europa, pela liga italiana de futsal. Já o fixo fará dupla com seu irmão no Japão.

No primeiro turno, o São Lucas foi uma das primeiras zebras da competição ao tirar o 100% de aproveitamento do Keima Futsal/AFP. Depois de quatro vitórias seguidas, o rubro-negro foi derrotado por 4 a 2, atuando no Ginásio Oscar Pereira. Atualmente, o time de Paranavaí ocupa a 10ª colocação, apenas cinco pontos longe da zona de rebaixamento para a Chave Prata.

Para o técnico Baiano, existe pressão dos dois lados para a obtenção do resultado positivo: “A gente sabe da obrigação que eles têm de vencer em casa, pois estão em uma posição perigosa na tabela. Mas jogar na casa deles é sempre difícil, existe uma influência muito grande da torcida, e nós vamos preparados e também com a responsabilidade de vencer para buscar a primeira colocação”, afirma.

O capitão do time, Lucas, também garante que o jogo não será fácil: “as torcidas sempre fazem muita pressão, mas nós jogadores pensamos dentro da quadra. Temos que deixar essa parte de fora da quadra longe da nossa cabeça, para que dessa forma possamos vir a ganhar o jogo”, conta.

Colaboração Assessoria de Imprensa.