23°
Máx
12°
Min

Alemanha puxa fila de classificados para a Olimpíada no evento-teste da ginástica

Alemanha, Ucrânia, França e Holanda chegaram ao Rio como favoritas a ficaram com as quatro vagas por equipes restantes na ginástica artística masculina nos Jogos Olímpicos do Rio e não decepcionaram neste sábado. Terminaram nos quatro primeiros lugares do Pré-Olímpico, que vale como evento-teste da Arena Rio, também conhecida como HSBC Arena, e garantiram a participação de cinco ginastas cada na Olimpíada. Ao fim da fase de classificação, Arthur Zanetti se classificou à final das argolas, que será na segunda-feira.

A Alemanha fez no Pré-Olímpico tudo que ficou devendo no Mundial. Favorita, fez 350,609 pontos, resultado que teria valido o quinto lugar em Glasgow (Escócia), à frente inclusive de Estados Unidos (350,3) e Brasil (349,0). Naquela competição, entretanto, os alemães terminaram só no nono lugar, com 345,7 pontos. No evento-teste, foi seguida de perto pela Ucrânia (350,160). A Holanda ficou em terceiro (347,252) e a França em quarto (346,583).

O grande destaque do dia, entretanto, foi a apresentação irrepreensível do ucraniano Oleg Vernaviev, que somou 92,107 pontos no individual geral, resultado que permitiria a ele brigar com o antes aparentemente imbatível japonês Kohel Uchimura pelo ouro olímpico no individual geral.

Vernaiev foi quarto colocado no Mundial do ano passado, em Glasgow (Escócia), e não estava classificado para a Olimpíada apesar de ter feito outras três finais de aparelhos naquela competição, ganhando a prata nas barras paralelas.

Já a Alemanha, ao garantir a participação com equipe completa no Rio-2016, permite a nomes como Andras Toba e Andreas Bretschneider estarem na Olimpíada. Toba também é concorrente do brasileiro Sergio Sasaki no individual geral e somou 88,098 pontos neste sábado. O colombiano Jossimar Calvo foi o segundo melhor do dia, com 88,750, e também se classificou à Olimpíada.

Por outro lado, a Romênia não conseguiu a vaga olímpica e terá direito a só um representante no Rio-2016. Deverá optar por Marian Dragulescu, prata no salto no Mundial do ano passado.

BRASILEIROS - Após a apresentação de todos os competidores, Arthur Zanetti pôde comemorar a classificação para a final das argolas no evento-teste. Ele se apresentou na segunda das três sessões do dia e, em sua primeira competição no ano, recebeu nota 15,800 com a nova série.

Só ficou atrás de Petrounias Eleftherios, que tirou 15,900. O grego é atual campeão mundial e, na quinta-feira, será o responsável por abrir o revezamento da tocha olímpica, em Olímpia, na Grécia - passará o fogo olímpico ao brasileiro Giovane Gavio.

Zanetti comemorou o bom resultado no dia em que fez 26 anos. "Não vou dizer que a nota foi um presente de aniversário porque eu fiz por merecer essa nota, mas gostei da minha. Cravei a saída, a argola não balançou, como às vezes aconteceu nos treinos, e estava com a cabeça nos elementos", comentou.

Em terceiro nas eliminatórias ficou o francês Samir Ait Said (15,600), quarto no Mundial do ano passado, que, com a classificação por equipes da França, garantiu lugar na Olimpíada. Os chineses Hao You e Yang Liu, também rivais de Zanetti por uma medalha olímpica, não vieram ao evento-teste.

Já Sérgio Sasaki, em sua primeira competição completa após 16 meses afastado por lesão, não foi bem. Ele havia dito que não tinha a expectativa de repetir seus melhores resultados (na casa de 89 pontos), mas que esperava algo em torno de 86. Com falhas nas barras paralelas e na barra fixa, somou apenas 84,631 pontos.

O melhor desempenho foi no cavalo com alças, aparelho que lhe rendeu 14,566 pontos - ficou em 14.º, fora da final. Ele ainda somou 14,866 no salto, 14,400 no solo e 14,400 nas argolas, além de 13,366 nas paralelas e 13,133 na barra fixa. Terminou apenas na 28.ª colocação no individual geral.