26°
Máx
19°
Min

Com 5 estreantes, seleção olímpica de conjunto de Ginástica Rítmica é convocada

(Foto: Divulgação)  - Seleção olímpica de conjunto de Ginástica Rítmica é convocada
(Foto: Divulgação)

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) anunciou nesta quinta-feira a convocação da seleção de conjunto de Ginástica Rítmica para os Jogos Olímpicos do Rio, que serão em agosto. O anúncio das cinco atletas foi feito pela técnica Camila Ferezin após uma série de avaliações e compromissos internacionais. A equipe esteve na Alemanha e na Rússia e voltou ao Brasil na última terça.

O grupo contará com Emanuelle Lima, Francielly Machado, Gabrielle Moraes, Jéssica Maier e Morgana Gmach. Já as ginastas Beatriz Pomini e Dayane Amaral serão as reservas.

Para Camila Ferezin, essa geração de atletas, todas estreantes em Olimpíadas, está trabalhando forte para surpreender. "Essas são as cinco melhores ginastas no momento, as mais bem preparadas fisicamente e tecnicamente. Confesso que foi uma decisão muito difícil, pois queria poder levar todas as nossas atletas. Cada uma delas tem sua história, suas conquistas e vitórias, porém são apenas cinco. Então, coloquei tudo na balança e confio nesse grupo", destacou.

A seleção de conjunto segue a preparação no Centro Nacional de Treinamento de Aracaju, capital do Sergipe, até o dia 14 de agosto. As meninas entram na quadra da Arena Olímpica do Rio, na Barra da Tijuca, no dia 20. A primeira rotação, com as séries de fita, será das 10 horas às 11h10. Já a segunda, de arco e maças, das 12h40 às 13h50.

Agora, com a divulgação da seleção de conjunto, todas as equipes de ginástica estão definidas. Pela artística masculina, os convocados são Arthur Nory Mariano, Arthur Zanetti, Diego Hypolito, Francisco Barretto Júnior e Sérgio Sasaki - Caio Souza e Lucas Bitencourt são os reservas. Pelo feminino, as atletas são Daniele Hypolito, Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Lorrane Oliveira e Rebeca Andrade - Carolyne Pedro está como reserva. No ano passado, Natália Gaudio, da rítmica individual, foi a melhor brasileira no Mundial e ficou com a vaga, mesmo caso de Rafael Andrade, do trampolim.