27°
Máx
13°
Min

Rebeca Andrade é cortada de Copa do Mundo de Ginástica, mas nega lesão

(Foto: Divulgação)  - Rebeca Andrade é cortada de Copa do Mundo de Ginástica, mas nega lesão
(Foto: Divulgação)

Nove meses após romper o ligamento cruzado anterior do joelho direito, Rebeca Andrade deveria voltar às competições na Copa do Mundo de Baku de Ginástica Artística, no próximo fim de semana. A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) e a própria atleta haviam anunciado esse retorno, mas a comissão técnica deu para trás e, no fim, só Flávia Saraiva e Daniele Hypolito embarcaram para o Azerbaijão.

A própria Rebeca Andrade explicou a situação e negou que problemas físicos sejam a causa da mudança de planos em cima da hora - até a semana passada a viagem estava confirmada. "A todas as pessoas que acham que eu me machuquei novamente: Gente, eu estou bem", escreveu Rebeca nas redes sociais.

"Não irei para Baku porque é uma viagem longa e cansativa para a minha recuperação. Estou evoluindo muito e logo logo estarei de volta. Trabalho com pessoas muito eficientes e está dando tudo certo. Se Deus quiser irei para a Itália representar o nosso país", completou ela.

Rebeca teve ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho direito em um treino em junho, o que acabou lhe tirando dos Jogos Pan-Americanos de Toronto e do Mundial de Glasgow, competição que dava oito vagas por equipes na Olimpíada - o Brasil acabou a competição em nono lugar.

Dentro do processo de recuperação, em novembro Rebeca passou a fazer exercícios leves no centro de treinamento da ginástica, no Rio. Aos poucos ela vai retornando às atividades regulares, mas a previsão era que ela só competisse nas barras assimétricas em Baku. Esse, afinal, é o aparelho que menos exige do joelho operado.

O plano é que Rebeca participe da nona edição do Troféu Cittá di Jesolo, uma competição por equipes realizada anualmente no fim de março na Itália. Lá, deve competir em três aparelhos, ficando fora só do solo. A meta é que ela possa participar da competição completa no evento-teste/Pré-Olímpico, no Rio, de 16 a 24 de abril.

Sem Rebeca, a delegação brasileira em Baku terá apenas Daniele Hypolito e Flávia Saraiva, ginastas que agora são companheiras de treinos, uma vez que a veterana deixou Curitiba para trabalhar no Rio sob o comando de Alexandre Carvalho, o técnico que lapidou Flavinha. A fase de classificação no Azerbaijão será nesta sexta, com as finais no sábado e no domingo.

De acordo com a CBG, o plano é que Daniele se apresente nas barras assimétricas, na trave e, possivelmente, no salto. Flávia faz barras assimétricas, trave e também a estreia da nova coreografia de solo, montada pelo coreógrafo Rhony Ferreira, o mesmo que fez a série Brasileirinho, de Daiane dos Santos.