22°
Máx
17°
Min

Capitã da seleção de handebol, Dara vai se aposentar após a Olimpíada

Fernanda "Dara" Diniz, à direita. (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília) - Capitã da seleção de handebol, Dara vai se aposentar após a Olimpíada
Fernanda "Dara" Diniz, à direita. (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

Umas das principais jogadoras de handebol da história do País e capitã da equipe que conquistou o título mundial em 2013, a pivô Dara tem só mais cinco meses de carreira pela frente. A jogadora anunciou nesta segunda-feira que vai se aposentar após os Jogos Olímpicos do Rio.

"Pretendo fechar com chave de ouro. Depois de anos fora do meu País, é uma honra terminar em casa. Tenho clara a decisão de parar. Sem dúvida, não é fácil, nem uma decisão para ser tomada do dia para a noite, mas acredito ser um momento bonito na minha carreira", revelou a jogadora.

Dara, que tem o nome de batismo de Fabiana Diniz, há dois anos defende grandes equipes da Europa. Passou por Orsan Elda, Mar Alicante e Bera Bera na Espanha e se destacou principalmente com a camisa do Hypo Nö, equipe austríaca com a qual a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) manteve duradoura parceria. Atualmente está no Bietigheim, da Alemanha.

Aos 34 anos, serviu à seleção durante praticamente metade da vida, disputando os Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Pequim-2008. No Pan, ganhou três medalhas de ouro, em Santo Domingo-2003, Rio-20017 e Guadalajara-2011. Ela não disputou o Pan de Toronto, ano passado, porque estava de repouso depois de sofrer uma trombose na perna.

Agora, quer se dedicar a outros projetos. "Meu maior sonho, depois de uma medalha olímpica, é ser mãe. Meu marido e eu temos esse plano. Não sei se logo depois de encerrar a carreira. Mas, por que não? Veremos quando chegar o momento. Na questão profissional, estou terminando a construção de uma pousada no litoral norte de Alagoas. Vou me mudar para aquele paraíso. Porém, não nego que gostaria de estar envolvida com o handebol de alguma maneira."

A Olimpíada do Rio deve ser a última de toda uma geração de jogadoras da seleção feminina. Alexandra também está com 34 anos, enquanto Dani Piedade, outra pivô, completa 37 nesta semana. Deonise faz 33 em junho. Consideradas as melhores do País na atualidade, Duda e Ana Paula estão com 29. Teoricamente, têm pelo menos mais uma Olimpíada pela frente.