21°
Máx
17°
Min

Velho conhecido e uruguaio são novos reforços do Handebol de Londrna

(foto: Divulgação) - Velho conhecido e uruguaio são novos reforços do  Londrna
(foto: Divulgação)

Um jogador bastante conhecido da torcida londrinense está de volta ao time de handebol masculino da cidade. Integrante do time bicampeão da Liga Nacional, o armador esquerdo Mão assinou contrato até o final deste ano e será uma das referências da jovem equipe MRV/Unicesumar/Paiquerê FM/Londrina. Aos 37 anos, Mão voltará a defender as cores de Londrina depois de seis anos.

Claudiomiro de Souza Costa, o Mão, tem 1,98 metro de altura e tem na força física e inteligência em quadra suas principais virtudes. O atleta nascido em Paraíso do Norte (PR) possui um vasto currículo na modalidade. Além dos títulos conquistados em Londrina, também venceu a Liga Nacional duas vezes com a camisa da Metodista (SP), passou pelo handebol do Catar e defendeu a seleção brasileira. Por último estava no São José dos Campos-SP, onde jogou o Campeonato Paulista e a Liga Nacional do ano passado.

“Estou muito feliz pelo retorno, pelo convite feito pelo professor Gian, com quem trabalhei mais de dez anos. Vai ser uma grande honra voltar a defender essa camisa, com a qual tive muitos bons momentos na minha carreira e onde tudo começou para mim praticamente”, falou o experiente armador.

Ele diz estar pronto para a missão de ser um dos líderes do jovem elenco em formação. “Pela idade é função nossa orientar os garotos dentro e fora da quadra para que eles possam render o máximo e ajudar a equipe. Venho para somar para o grupo”, completou o gigante de quase dois metros.

Além de Mão, outro reforço importante integra a equipe a partir de hoje. É o pivô uruguaio Gabriel Chaparro. Aos 21 anos, o jovem nascido em Montevidéu vem sendo observado há alguns anos pelo técnico Giancarlos Ramirez, e é apontado como uma grande promessa do esporte. Integrante da seleção adulta de seu país há dois anos, ele terá sua segunda experiência em solo brasileiro. “Meu objetivo é continuar desenvolvendo meu handebol e jogar uma liga de alto nível será importante”, afirmou ele, que antes de Londrina passou por Santa Maria (RS).

“O Brasil tem uma tradição grande e é a maior potência das Américas no handebol, possui uma organização distinta em relação à liga uruguaia. Estou bastante motivado”, acrescentou o atleta.

(com assessoria de imprensa)