23°
Máx
12°
Min

Eliminações precoces no Masters deixam para CBJ opção entre Kitadai e Takabatake

A comissão técnica da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) já sabe que vai ter que tomar pelo menos uma decisão difícil para escalar a seleção que vai representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio. Na categoria até 60kg, Eric Takabatake e Felipe Kitadai vão encerrar o ranking olímpico, principal critério de escolha, separados por apenas 21 pontos. A convocação será na quarta-feira que vem.

Nesta sexta-feira, os dois tinham chance de dirimir qualquer dúvida na cabeça da comissão técnica, mas ambos caíram logo na estreia do Masters de Guadalajara, no México. Kitadai perdeu para o coreano Won Jin Kim, segundo do ranking mundial, por dois yukos a um. Takabatake levou um ippon de Walide Khyar, da França, o 21.º do mundo. Ambos os algozes dos brasileiros vão disputar bronze.

Pesa a favor de Takabatake o fato de ele ter ficado à frente no ranking e de ter faturado o único título brasileiro no ano na categoria, no Grand Prix de Havana. Já Kitadai é hexacampeão pan-americano (Takabatake foi bronze este ano) e ficou em quinto no Mundial do ano passado (o rival caiu nas oitavas). Além disso, carrega no currículo o bronze olímpico em Londres e pode argumentar que teve um torneio a menos para disputar este ano.

VEM MEDALHA - No peso leve feminino (até 48kg), Sarah Menezes vai brigar pelo ouro a partir das 19 horas. A brasileira venceu três lutas até se classificar à final em Guadalajara, sobre a mexicana Edna Carrillo (22.ª do ranking mundial), a cubana Dayaris Mestre Álvarez (20.ª) e a turca Dilara Lokmanhekim (13.ª).

A final será contra a japonesa Ami Kondo, algoz da também brasileira Nathália Brígida logo na primeira rodada. Independente do resultado, Sarah deve subir do quarto para o terceiro lugar do ranking mundial, mantendo-se como cabeça de chave no Rio.

Na categoria até 52kg, Erika Miranda precisou do golden score para vencer a mongol Tsolmon Adiyasambuu (16.ª) e, na segunda rodada, deu ippon para vencer a italiana Odette Giunfrida (oitava). Na semifinal, perdeu por punições para a japonesa Misato Nakamura, quarta do mundo. A disputa do bronze será contra Annabelle Euranie, da França, a quinta do ranking. Erika é terceira e deve se manter entre as quatro cabeças de chave na Olimpíada.

Já Rafaela Silva (até 57kg) não foi bem. A carioca perdeu logo na estreia para a francesa Helene Receveaux, sétima do ranking mundial. Em 12.º, a brasileira tem grande chance de enfrentar uma atleta mais bem ranqueada que ela já na primeira rodada no Rio.