24°
Máx
17°
Min

Sarah Menezes fica com a prata no Masters; Erika perde disputa do bronze

O Brasil conquistou apenas uma medalha no primeiro dos três dias de disputas do Masters de Judô, em Guadalajara, no México, num grande teste para os Jogos Olímpicos do Rio. Sarah Menezes foi a única brasileira a subir ao pódio, com prata. Erika Miranda chegou à disputa do bronze, mas foi derrotada e terminou em quinto.

Na briga pelo ouro da categoria até 48kg, na noite desta sexta-feira, Sarah levou uma chave de braço no chão e foi imobilizada pela japonesa Ami Kondo, de apenas 21 anos, campeã mundial júnior e adulto em 2014. Foi o segundo duelo entre as duas e a segunda vitória da japonesa por ippon.

Para chegar à final, Sarah venceu a mexicana Edna Carrillo (22.ª do ranking mundial), a cubana Dayaris Mestre Álvarez (20.ª) e a turca Dilara Lokmanhekim (13.ª). Com a prata, a brasileira garantiu seu sexto pódio seguido no Circuito Mundial de Judô, incluindo dois Grand Slams, dois Grand Prix e o Pan.

No quarto lugar do ranking mundial, Sarah deve ganhar uma posição na lista, que fecha na segunda-feira, e aparecer como terceira cabeça de chave no sorteio das chaves olímpicas. Taciana Lima, brasileira que defende Guiné-Bissau (ela é filha de um diplomata de lá), perdeu na primeira rodada do Masters e não deve conseguir ficar como uma das oito cabeças de chave no Rio.

SEM MEDALHA - Depois de vitórias sobre a mongol Tsolmon Adiyasambuu (16.ª) e a italiana Odette Giunfrida (oitava), Erika Miranda chegou à semifinal da categoria até 52kg, mas terminou sem medalha. Perdeu da japonesa Misato Nakamura, quarta do mundo, e, na disputa do bronze, parou na francesa Annabelle Euranie, a quinta. As duas lutas foram definidas por punições à brasileira.

Terceira do ranking mundial, Erika vai chegar ao Rio como uma das favoritas à medalha. Em todo o ciclo olímpico, em só seis de 28 torneios ela não chegou à briga pelo pódio. Desses seis, em três terminou em sétimo lugar, eliminada só na repescagem.

Já Rafaela Silva (até 57kg) não vem bem. A carioca perdeu logo na estreia no Mastes para a francesa Helene Receveaux, sétima do ranking mundial. Em 12.º, a brasileira tem grande chance de enfrentar uma atleta mais bem ranqueada que ela já na primeira rodada no Rio.

Na categoria até 60kg, Felipe Kitadai perdeu na estreia para o coreano Won Jin Kim, segundo do ranking mundial, por dois yukos a um. Eric Takabatake levou um ippon de Walide Khyar, da França, o 21.º do mundo. Os dois disputam a convocação para a Olimpíada, que será anunciada na quarta-feira.

Pesa a favor de Takabatake o fato de ele ter ficado à frente no ranking por 21 pontos e de ter faturado o único título brasileiro no ano na categoria, no Grand Prix de Havana. Já Kitadai é hexacampeão pan-americano (Takabatake foi bronze este ano) e ficou em quinto no Mundial do ano passado (o rival caiu nas oitavas). Além disso, carrega no currículo o bronze olímpico em Londres e pode argumentar que teve um torneio a menos para disputar este ano.