24°
Máx
17°
Min

Joanna Maranhão defende exclusão de técnico australiano acusado de abuso sexual

(Foto: Divulgação)  - Joanna Maranhão defende exclusão de técnico australiano acusado de abuso sexual
(Foto: Divulgação)

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) indicou nesta quarta-feira que vai aceitar o pedido de autoridades australianas e do Comitê Olímpico da Austrália e vetar a concessão de credencial ao técnico australiano Scott Volkers, do Minas Tênis Clube, para comandar a seleção brasileira de natação nos Jogos Olímpicos do Rio. Ele é acusado de ter praticado abuso sexual, ainda na década de 80, no país da Oceania.

Volkers chegou a ser levado aos tribunais na Austrália na década passada sob acusação de que teria abusado sexualmente de três nadadoras naquele país. Não houve condenação, por falta de provas. O técnico, no entanto, foi proibido de trabalhar com crianças e adolescentes na Austrália.

Abusada sexualmente por um treinador na infância, a nadadora Joanna Maranhão, convocada para defender o Brasil nos Jogos do Rio, defendeu a decisão. "Não peçam pra que eu me cale ou adote a política de boa vizinhança numa questão como essa. Ainda mais em um dia como de hoje: 18 de maio. Extremamente simbólico!", escreveu ela, no Facebook. Esta quarta-feira é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

"Mais empatia e menos narcisismo para tratar da questão, eis um mal que, infelizmente, ainda pode acontecer a qualquer criança, até uma bem próxima de você", completou Joanna. Ela é atleta do Pinheiros, arquirrival do Minas Tênis Clube em diversos esportes, inclusive na natação. A nadadora namora o judoca Luciano Corrêa, do Minas.

Alguns dos principais atletas de Volkers também utilizaram as redes sociais para comentar o caso, defendendo o treinador. É o caso de Henrique Martins, que nadará os 100 metros borboleta na Olimpíada, e teve a sua mensagem compartilhada também por Ítalo Manzine, dos 50 metros livre, responsável por tirar Cesar Cielo da Olimpíada.

"De acordo com os fatos, o técnico Scott Volkers foi inocentado em todas as instâncias da justiça australiana. Após um ano de julgamentos, declarações e testemunhos, a justiça australiana determinou que ele era inocente e encerrou o caso. Dito isso, o treinador Scott Volkers foi o técnico com o maior número de atletas classificados para a Olimpíada Rio 2016 e, de acordo com os critérios da CBDA, se encaixa em uma das sete vagas da comissão técnica. O Scott tem mais medalhas olímpicas que todos os treinadores brasileiros juntos e sua experiência pode ser crucial nos momentos decisivos e nas performances de seus atletas. Como a decisão do COB não foi baseada na legalidade (não se pode punir alguém inocente), temo que teve caráter político. Em meio a confusão em que estamos vivendo no País, o esporte é uma das únicas áreas que ainda preserva os valores de justiça, honestidade e merecimento. Essa é a essência do esporte e espero, sinceramente, que ela não seja corrompida como as demais. Faltando 79 dias para os Jogos Olímpicos, torço para o COB tomar a decisão correta de convocar o treinador Scott Volkers, responsável por tornar o meu sonho olímpico e de vários outros atletas realidade. No momento mais importante de minha carreira, espero que meu técnico esteja ao meu lado para me orientar da melhor maneira possível. De acordo com o slogan do COB, 'Somos Todos Time Brasil' e agora é o melhor momento de provar isso!", escreveu Henrique Martins.