23°
Máx
12°
Min

Thiago Simon e Felipe França cravam índice para o Mundial de Piscina Curta

(Foto: Divulgação)  - Thiago Simon e Felipe França cravam índice para o Mundial de Piscina
(Foto: Divulgação)

Thiago Simon e Felipe França foram os primeiros nadadores a conseguirem índice para o Mundial de Piscina Curta na edição de 2016 do Troféu José Finkel. Nesta terça-feira, em Santos, eles fizeram bonito na prova dos 200m peito e nadaram abaixo do tempo exigido para ir à competição que acontecerá em dezembro, na cidade de Windsor, no Canadá.

A dupla de nadadores do Corinthians fechou a prova na frente. Thiago foi o mais rápido e subiu ao lugar mais alto do pódio ao completar a distância em 2min02s58, cravando, além do índice, o recorde sul-americano. Já Felipe veio logo na sequência e fez o tempo de 2min03s49. Eles, de quebra, cravaram o segundo e o terceiro melhor tempo do ano, respectivamente, atrás somente do alemão Marco Koch.

"Esta piscina é muito boa e nado bem em piscina curta. Aproveitei isso. Após os Jogos, meu treino subiu em quatro semanas e deu este resultado. Estou me sentindo bem. Agora, após uma semana de folga, vou treinar bastante para o Mundial, pois esta marca é forte e pretendo fazer bonito lá", celebrou Thiago.

Felipe França também celebrou o resultado e fez uma projeção otimista. "Vou treinar o melhor possível, fazer uma boa temporada pós-olímpica e ir em busca de minhas melhores marcas. Quero vencer os 50m e os 100m peito e bater o recorde mundial dos 50m. E ainda um pódio nos 200m peito. Sempre temos uma 'gordurinha' pra tirar de uma competição como a Olimpíada, ver onde acertou e errou, para aproveitar para as próximas competições."

Quem também fez bonito nesta segunda noite de finais do José Finkel foi Joanna Maranhão. A nadadora venceu a disputa dos 100m medley e cravou o novo recorde sul-americano da prova, com o tempo de 1min00s21. A marca anterior pertencia a Fabíola Molina, que em 2009 nadou a distância em 1min00s66.

"Estou muito feliz. É a primeira vez que consigo ter ao mesmo tempo o recorde sul-americano dos 100, 200 e 400m medley. Esta é a minha meta, ser a melhor Joanna que posso ser, aos 29 anos. Esta é a maior demonstração do amor que tenho pelo que faço, onde coloco o coração. Sinto muito amor por isto ainda. Por isso, persisto tanto, e sigo nadando, enquanto me divertir", celebrou.

Outro dois recordes sul-americanos foram estabelecidos nesta terça: Lucas Kanieski na prova dos 1.500m livre, com o tempo de 14min40s31, e a argentina Julia Sebastian nos 200m peito, com 2min22s28. Nos 100m medley, a vitória ficou com Thiago Pereira, com o tempo de 52s53. Nicholas Santos (50s86) venceu os 100m borboleta, enquanto na prova feminina Daiane Dias (57s22) levou a melhor.