23°
Máx
12°
Min

Ágatha/Bárbara Seixas joga mal, perde na final e leva prata do vôlei de praia

Ágatha e Bárbara conquistam a medalha de prata no vôlei de praia

As brasileiras Ágatha e Bárbara Seixas não conseguiram repetir na noite desta quarta-feira a grande atuação das semifinais e ficaram com a medalha de prata na final do vôlei de praia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A dupla foi superada por 2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 21/14, pelas alemãs Laura Ludwig e Kira Walkenhorst, que já haviam tirado Larissa e Talita da final um dia antes e conquistaram o primeiro ouro feminino da Europa na modalidade.

A derrota deixou a torcida que lotou a Arena Copacabana desanimada, mas não ofusca o talento da paranaense e da carioca. As duas brilharam na competição ao chegar a uma final em sua primeira Olimpíada e ainda conseguiram quebrar a invencibilidade da norte-americana Kerri Walsh, uma lenda do vôlei de praia mundial, na semifinal.

No primeiro set, o duelo começou equilibrado e nenhuma dupla conseguia abrir uma vantagem no marcador. O vento forte atrapalhava os dois times, que erravam bolas bobas e passes perto da rede. Mas as alemãs fizeram 17 a 13 e controlaram o jogo até fechar em 21 a 18.

No set seguinte, a dupla brasileira começou errando muito e as alemãs chegaram a fazer 12 a 6. Se na semifinal Ágatha e Bárbara foram bem no saque, na decisão erraram muito. As adversárias mantiveram a calma e foram trocando pontos e cometendo poucos vacilos. No final, as alemãs fizeram 21 a 14 e vibraram muito com a medalha de ouro para o país.

Com 29 e 33 anos, Bárbara e Ágatha ainda têm chances de disputar novamente um torneio olímpico. A medalha de prata turbinou um currículo já recheado de títulos, como o Mundial de 2015, na Holanda. O entrosamento da dupla ajudou as duas a se recuperar de uma derrota ainda na fase de grupos, seguindo em frente sem olhar para o retrovisor. A recompensa veio com a prata.

Já as alemãs tiveram uma ótima campanha e perderam apenas um set no torneio olímpico, computando sete vitórias em sete jogos. Laura e Kira conseguiram a classificação pelo ranking olímpico, no qual ficaram em quarto lugar. As duas são as atuais líderes do Circuito Mundial de 2016 e serão declaradas campeãs antecipadamente.

Antítese do estereótipo de frieza europeia, Laura conquistou os cariocas com seu carisma e foi apelidada de 'Miss Simpatia'. Acostumada a passar temporadas de treino no Rio - ela é ex-namorada do jogador Pedro Solberg - quando se hospeda em Ipanema, ela arrisca frases em português e declara seu amor à cidade, seus moradores e pela culinária local. Entre os pratos favoritos estão açaí, água de coco, feijão e farofa de ovo com banana.