22°
Máx
16°
Min

Ainda 'abalado', Vadão diz que deseja continuar no comando da seleção feminina

(Foto: Rio 2016) - Ainda 'abalado', Vadão diz que deseja continuar no comando da seleção
(Foto: Rio 2016)

A seleção brasileira empolgou o País mostrando um forte desempenho no início dos Jogos Olímpicos do Rio, mas o resultado final não foi o esperado. Após perder por 2 a 1 para o Canadá, na última sexta-feira, as meninas deixaram a competição sem garantir medalha.

Em entrevista à Rádio Estadão, o técnico Vadão comentou sobre a derrota. "Estou muito chateado e abalado". O comandante da seleção feminina lamentou não só a partida contra o Canadá, mas principalmente o confronto contra a Suécia, quando deixou escapar uma vaga na final. "Como se falava muito em ouro para o Brasil, depois é difícil falar que o bronze também é importante. É cultural que a medalha de ouro seria uma das fórmulas para o futebol feminino ser incentivado e isso ficou muito evidente na cabeça das atletas."

Sobre a disputa do bronze, Vadão ressaltou que a equipe já conhecia bem o Canadá. Foram sete confrontos em apenas um ano, o que não fez as donas da casa conquistarem a vitória. "O jogo foi equilibrado no início, mas depois levamos um gol no contra-ataque e outro no começo do segundo tempo. Foi tudo muito rápido, tentamos reagir de todas as formas e infelizmente não conseguimos."

Sem conquistar o resultado esperado no Rio-2016, o comandante ressaltou que o futuro dele na seleção é incerto. "A minha vontade é de permanecer como treinador, estou muito satisfeito aqui e é um privilégio ser funcionário da CBF, mas agora preciso esperar toda uma reciclagem que a diretoria vai fazer".

FUTURO DO FUTEBOL FEMININO - A modalidade tem uma defasagem com investimento no Brasil, e para Vadão esse é o grande problema. Agora, ele espera um novo plano de governo que possa introduzir o esporte nas escolas e prefeituras espalhadas pelo País. "Em outros países o futebol feminino está presente desde os seis anos de idade. No Brasil temos várias crianças querendo jogar e não temos absolutamente nada."