21°
Máx
17°
Min

Allan do Carmo admite que não aguentou ritmo forte no fim da maratona aquática

(Foto: Divulgação)  - Allan do Carmo admite que não aguentou ritmo forte no fim da maratona
(Foto: Divulgação)

Em sua segunda Olimpíada da carreira, Allan do Carmo não teve sucesso nesta terça-feira. Terminou somente na 18ª colocação da maratona aquática disputada no mar de Copacabana, após exibir bom ritmo ao longo da prova. A performance na maior parte da prova contrastou com o fim mais lento.

Depois da disputa, o nadador admitiu que não aguentou o ritmo forte dos rivais no trecho final da maratona de 10 quilômetros. "Fica aquele sentimento de ter dado tudo, ali entre os primeiros e no final não ter aguentado o ritmo forte. Eu dei o meu máximo pelo menos pra retribuir todo o trabalho feito pelo COB [Comitê Olímpico do Brasil] e pela CBDA [Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos]", lamentou o atleta.

"Eu queria ter retribuído de uma forma melhor, com um resultado melhor. Se eu não cheguei melhor não foi falta de vontade, não foi falta de esforço. Isso me consola, além da torcida que foi espetacular, me dando muito carinho, principalmente no final passando aquela energia. Eu vi que todo mundo reconheceu o meu esforço", afirmou Allan.

O brasileiro era cotado para finalizar entre os dez primeiros, em razão dos seus resultados nas últimas grandes competições. Eleito o maratonista de 2014 pela Federação Internacional de Natação (Fina), ele foi o sétimo colocado nesta mesma prova no Mundial de Barcelona, em 2013, e o nono em Kazan, dois anos depois. Na competição russa foi ainda vice-campeão por equipes.

"É um trabalho que vem vitorioso desde 2009. O Brasil das maratonas aquáticas traz medalhas de todas as principais competições mundiais esse tempo todo e também conseguiu aqui, com Poliana", disse Allan do Carmo, referindo-se ao bronze obtido por Poliana Okimoto na versão feminina da prova de 10km.