20°
Máx
14°
Min

Após derrota e lágrimas, Djokovic encara brasileiros nas duplas no Rio-2016

(Foto: Divulgação / COI) - Após derrota e lágrimas, Djokovic encara brasileiros nas duplas
(Foto: Divulgação / COI)

Número um do ranking da ATP e dono de 12 títulos dos torneios do Grand Slam, Novak Djokovic entra em quadra novamente na tarde desta segunda-feira na Olimpíada do Rio após a derrota inesperada na noite deste domingo para o argentino Juan Martin del Potro, seu algoz também nos Jogos de Londres-2012, quando o eliminou na disputa pela medalha de bronze.

Embora não possa ser considerada vexaminosa, a derrota do sérvio surpreendeu as quase dez mil pessoas que lotaram o Centro de Tênis do Parque Olímpico da Barra, na zona Oeste carioca. Afinal, Del Potro, que já esteve na quarta posição do ranking, ocupa agora, após lesões graves e cirurgias, o 145º lugar.

Foi um jogo muito disputado, que durou duas horas e meia. Ao sair derrotado, Djokovic, de 29 anos, chorou. Ele anunciara antes dos Jogos do Rio que conquistar o ouro seria a realização de um grande sonho, frustrado em Londres e em Pequim-2008, quando levou apenas o bronze para a Sérvia.

Entre lágrimas, o campeão procurou ser gentil e elogiou o argentino, que "mereceu vencer" e é "um grande amigo", "um grande jogador". Reconheceu que perder a chance de trazer o ouro na disputa individual representa "uma das derrotas mais dolorosas" de sua carreira e que o fato de ter caído na terceira Olimpíada que disputa "aumenta a dor" ainda mais. Finalmente, voltou a enaltecer o adversário, que "tanto lutou para superar" os problemas médicos e físicos.

Djokovic volta às quadras nesta segunda-feira, em dupla com o compatriota Nenad Zimonjic, de 40 anos. Eles vão encarar os brasileiros Marcelo Melo e Bruno Soares. A partida começará por volta das 15 horas.