26°
Máx
19°
Min

Após incêndio, Austrália cobra um bombeiro por andar na Vila Olímpica

(Foto: João Paulo Engelbrecht/ PCRJ) - Após incêndio, Austrália cobra um bombeiro por andar na Vila Olímpica
(Foto: João Paulo Engelbrecht/ PCRJ)

O princípio de incêndio no prédio ocupado pela delegação australiana, na tarde desta sexta-feira, deu início a mais uma crise na Vila Olímpica. Em reunião com o Comitê Organizador nesta noite, a missão da Austrália reclamou que se sentia insegura e cobrou que o Rio-2016 disponibilize um bombeiro por andar.

Diretor de comunicação da missão, Mike Tancred disse que ouviu que o problema será resolvido. "Não existe ameaça de deixar o prédio. O que aconteceu foi que nós pedimos que colocassem um bombeiro por andar", contou à reportagem, afirmando que os bombeiros começarão a trabalhar já nesta noite.

De acordo com o Rio-2016, o princípio de incêndio foi causado por uma bituca de cigarro jogada sobre uma caixa de papelão no 2º subsolo do prédio. O alarme foi acionado, mas foi logo desligado. Isso porque o condomínio específico onde está a Austrália é formado por quatro torres e, em uma delas, um técnico fazia testes no sistema de incêndio. Quando ouviu o disparo do alarme, pensou ser o teste e desligou.

Com o alarme desligado, a fumaça subiu pelas escadas e assustou alguns atletas. Três caminhões dos Bombeiros foram acionados, assim como a brigada de incêndio que trabalha na Vila.

A missão australiana confirma a versão do Rio-2016, de que o incêndio foi causado por uma bituca de cigarro. De acordo com Trancred, não há indícios de sabotagem. "Foi um membro do nosso estafe ou algum voluntário. Não foi nenhum atleta"