22°
Máx
14°
Min

Após manhã de gala, Brasil garante três medalhas no judô dos Jogos Paralímpicos

(Foto: Heusi Action / Gabriel Heusi / ME) -  Brasil garante três medalhas no judô dos Jogos Paralímpicos
(Foto: Heusi Action / Gabriel Heusi / ME)

O Brasil teve uma manhã de gala no último dia de disputas de judô nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro e já garantiu pelo menos três medalhas na competição, já que o País disputará três finais neste sábado. A conta pode chegar a quatro pódios porque há ainda uma disputa pelo bronze.

O veterano Antônio Tenório, dono de quatro ouros paralímpicos, fará a decisão da categoria até 100kg, enquanto Willians Araújo disputará o título para atletas acima dos 100kg. No feminino, Alana Maldonado disputará o ouro na categoria até 70kg, enquanto Deanne de Almeida disputará o bronze para judocas acima dos 70kg.

Primeiro judoca da história a ganhar quatro ouros paralímpicos consecutivos, entre os Jogos de Atlanta-1996 e Pequim-2008, Antônio Tenório - que ainda fora bronze em Londres-2012 - fará a decisão diante do sul-coreano Gwanggeun. Aos 45 anos, o brasileiro já anunciou que esta é sua última Paralimpíada.

Willians Araújo faz sua primeira final paralímpica diante do uzbeque Adiljan Tuledibaev. Apesar de estrear em uma final de Jogos, Araújo tem história em competições internacionais. Ouro no Open da Alemanha deste ano, ele foi prata nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no ano passado, e de Guadalajara-2011. Araújo também tem um bronze individual em Mundial e um ouro por equipes.

Já Alana Maldonado, de apenas 21 anos, chega a uma final paralímpica logo em sua primeira participação nos Jogos. O ouro será disputado com a mexicana Fabiola Alvarez. A brasileira vem embalada. Este ano, Alana conquistou ouro no torneio Open disputado na Alemanha, e é atual medalhista de prata nos Jogos Parapan-Americanos.

Deanne Almeida, por sua vez, busca sua segunda medalha em Jogos Paralímpicos. Ela fora prata em Pequim-2008, e agora tem a chance do bronze diante da norte-americana Christella Garcia.

Outro brasileiro na disputa, Arthur da Silva avançou até as quartas de final nos Jogos do Rio. Ele ainda disputou a repescagem neste sábado, mas acabou imobilizado pelo britânico Samuel Ingram e perdeu a chance de brigar por uma medalha.