23°
Máx
12°
Min

Após medalha de ouro, jogadores de vôlei comemoram com a família no Rio

(Foto: Divulgação)  - Após medalha de ouro, jogadores de vôlei comemoram com a família
(Foto: Divulgação)

A noite de comemoração não apagou da memória dos jogadores de vôlei a "glória do grande título". Após a conquista do ouro, no domingo, os atletas passaram a segunda-feira revivendo a trajetória de superação que marcou a Olimpíada e dividindo a emoção da vitória com familiares, após mais de três meses de concentração, e fãs, pelas redes sociais. Nem a despedida da Vila Olímpica diminuiu a alegria dos campeões.

Ainda no domingo, à noite, os jogadores e os integrantes da comissão técnica se reuniram em uma churrascaria na Barra da Tijuca, zona oeste. A celebração fechada, entretanto, foi transformada em uma calorosa recepção pelos clientes do restaurante. Entre fotografias, aplausos e autógrafos, o grupo ouviu um coro de "Fica, Serginho", em homenagem ao ídolo que se despediu da seleção.

O líbero foi um dos primeiros a deixar a Vila, nesta manhã, para retornar à sua casa no interior de São Paulo. Além dele, o técnico Bernardinho deixou cedo o alojamento. Antes, pousou para fotos com voluntários, fãs e o também campeão Isaquias Queiroz, ganhador de três medalhas na canoagem velocidade. O técnico indicou que vai precisar alguns dias "para pensar na vida" e no futuro, ao lado da família.

Seu filho e capitão do time, o levantador Bruninho, publicou um agradecimento aos fãs em uma rede social. "A ficha ainda não caiu totalmente. Um título de superação, determinação e muita luta e suor. Fomos abençoados de conquistar nosso sonho no momento mais incrível, ao lado do nosso povo, nossos familiares e amigos", escreveu.

Bruninho estendeu a comemoração na noite de domingo, ao lado do amigo e também medalhista de ouro, Neymar. O atacante da seleção de futebol publicou um vídeo ao lado do amigo. "Acabou o 'caô', a diretoria ganhou. Diretoria ganhou! Não estaria completo se você não vencesse", escreveu Neymar.

FAMÍLIA - Após mais de três meses concentrados em Saquarema (cidade na Região dos Lagos fluminense), no centro de treinamento do vôlei, alguns jogadores optaram por comemorar o resultado com a família. O central Lucão pôde finalmente curtir o filho recém-nascido, Théo. Ao subir no pódio, o jogador levou uma camisa da seleção com o nome do filho. Com 62 dias de vida, em apenas cinco Théo esteve ao lado do pai.

A criança não acompanhou a vitória, apenas a mãe, Bia Casagrande. Já os pais do jogador, Beatriz e Heitor Saatkamp, assistiram a todas as partidas disputadas no Maracanãzinho, e acompanharam a tensão e a superação do filho pelo celular. Nesta segunda, o casal se reencontrou antes do retorno do filho a São Paulo. "Ele estava com a prata em Londres entalada na gar