22°
Máx
17°
Min

Após ouro no judô, Argentina vence em estreias do vôlei e basquete

(Foto: Divulgação)  - Após ouro no judô, Argentina vence em estreias do vôlei e basquete
(Foto: Divulgação)

Não foi somente Juan Martín del Potro que fez a Argentina brilhar neste domingo. Antes da surpreendente vitória do tenista sobre o favorito Novak Djokovic, o país vizinho brilhara tanto no vôlei quanto no basquete masculino.

No basquete, modalidade que tem mais chances de medalha, a Argentina foi liderada pela experiência e pelos 12 pontos de Manu Ginobili (em sua quarta Olimpíada) e pelos 19 pontos de Facundo Campazzo.

Luis Scola contribuiu com mais 18 pontos para levar os campeões olímpicos de Atenas-2004 ao triunfo sobre a Nigéria por 94 a 66, na Arena Carioca 1. Pelos atuais campeões africanos, Ike Diogu foi o destaque, com 15 pontos. O time argentino volta à quadra na terça-feira para enfrentar a Croácia, pelo Grupo B

No vôlei, o time argentino venceram um difícil duelo com o Irã, que vem crescendo na modalidade nas últimas edições da Liga Mundial, pelo placar de 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 26/24 e 25/18.

Com o resultado, a Argentina se junta à Rússia e à Polônia, que também venceram em suas estreias no Grupo B. As três seleções somam três pontos cada. Argentinos e russos vão se enfrentar na terça-feira, no Maracanãzinho.

Fazendo um bom início de Olimpíada, a Argentina conquistou sua primeira medalha - logo um ouro - no primeiro dia de disputas valendo título olímpico, no sábado. A judoca Paula Pareto fez história ao conquistar o ouro na categoria até 48kg por se tornar a primeira atleta argentina a conquistar uma medalha de ouro na Olimpíada em uma disputa individual. De quebra, aos 30 anos, se tornou a judoca mais velha a vencer uma disputa olímpica.

Com este ouro, a Argentina já está à frente do Brasil no quadro de medalhas. Ocupa o 13º lugar geral, contra o 20º do país anfitrião. O Brasil também só tem uma medalha, porém de prata, com Felipe Wu, do tiro esportivo.