26°
Máx
19°
Min

'As coisas estão se encaixando', diz presidente do COI sobre a Vila dos Atletas

(Foto: Beth Santos/ Prefeitura do Rio de Janeiro) - 'As coisas estão se encaixando', diz presidente do COI sobre a Vila
(Foto: Beth Santos/ Prefeitura do Rio de Janeiro)


O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, classificou como "fantásticas" as instalações da Vila Olímpica, mas considerou que ainda estão sendo feitos ajustes. "A Vila é fantástica. Naturalmente quando temos muitas pessoas chegando de uma vez, são necessários alguns ajustes. As coisas estão se encaixando", disse o dirigente.

Na semana passada, vários incidentes, principalmente com a delegação australiana, trouxeram preocupações para o comitê. No último episódio, na sexta-feira, os australianos deixaram o prédio por causa de um princípio de incêndio e exigiram a presença um bombeiro por andar para que retornassem. Durante os 30 minutos em que estiveram fora, foram furtados um notebook e uniformes da delegação. Na madrugada de sábado, os alemães se queixaram do acionamento do alarme de incêndio, o que fez com que vários atletas saíssem assustados dos prédios.

A afirmação de Bach foi feita durante a cerimônia de Trégua Olímpica, realizada na própria Vila dos Atletas. O evento, realizado desde o século IX AC, na Grécia Antiga, começou com um tratado assinado entre três reis para permitir que atletas, artistas e suas famílias pudessem viajar em segurança para assistir os Jogos Olímpicos e retornar aos seus locais de origem. A intenção é promover a paz entre os povos durante os Jogos Olímpicos.

O encontro contou com a participação do Coral Infantil Coração Jolie, formado por 26 crianças refugiadas que vivem no Brasil. O coral é mantido pela organização não-governamental IKMR (I Know My Rights, em inglês - Eu conheço meus direitos, em português), com o apoio da Agência da ONU para Refugiados no Brasil. Nestes Jogos, pela primeira vez na história, uma equipe composta por dez atletas refugiados participará do evento. Os atletas competirão na natação, no judô e no atletismo.