24°
Máx
17°
Min

Ashton Eaton mantém supremacia e fatura bi olímpico no decatlo; brasileiro é 10º

(Foto: Divulgação)  - Ashton Eaton mantém supremacia e fatura bi olímpico no decatlo
(Foto: Divulgação)

Não foi só Usain Bolt que confirmou a sua supremacia nos Jogos Olímpicos do Rio nesta quinta-feira, no estádio Olímpico, o Engenhão. Sem perder uma competição de decatlo desde 2011, o norte-americano Ashton Eaton conquistou o bicampeonato e ainda quebrou o recorde olímpico ao somar 8.893 pontos em dois dias de competição. O atleta, que também é bicampeão mundial, provou que continua sendo o homem mais completo do atletismo.

Aos 24 anos, o francês Kevin Mayer ficou com a medalha de prata e garantiu o recorde nacional da prova. O decatleta foi quem mais se aproximou de quebrar a hegemonia de Eaton. "Decatlo nunca é fácil. O jovem francês estava lá para me pressionar e acho que passei no teste. Fico feliz que ele estava lá para fazer isso", analisou o norte-americano.

Eaton seguiu os passos de Daley Thompson no livro dos recordes e exaltou: "Ganhar duas medalhas olímpicas de ouro consecutivas é muito especial. Um dia quero encontrar Daley, cumprimentá-lo e agradecê-lo por me dar algo para perseguir". O bronze ficou nas mãos do canadense Damian Warner (8.666 pontos).

O brasileiro Luiz Alberto Cardoso de Araújo foi o 10.º colocado, com 8.315 pontos - seu recorde pessoal. Ao longo de 10 provas, o melhor desempenho do brasileiro foi nos 110 metros com barreiras, em que marcou 14s17 e somou 953 pontos. Também se destacou no salto em distância (930 pontos), nos 100 metros (912) e no salto em distância (902).

"Estou feliz, mas consciente de que preciso melhorar, aqui não fui bem no salto em altura e no salto com vara, preciso e posso melhorar. Mas no geral fui bem, pois bati me recorde pessoal", avaliou. O recorde pessoal anterior de Luiz Alberto era 8.276 pontos, de 2012. Com o resultado no Rio, ficou a apenas 78 pontos do recorde sul-americano da prova.