24°
Máx
17°
Min

Associação de Federações de Verão se diz contra exclusão total da Rússia do Rio

(Foto: Divulgação)  - Associação de Federações de Verão se diz contra exclusão da Rússia
(Foto: Divulgação)

A Associação de Federações Internacionais de Esportes de Verão (Asoif, na sigla em inglês) descartou nesta terça-feira apoiar o pedido para que a Rússia seja impedida de participar dos Jogos do Rio, defendendo que as punições ocorram em "casos individuais".

A entidade, que representa os 28 esportes dos Jogos, disse reconhecer a "gravidade e extensão das atividades de doping na Rússia", conforme detalhado no relatório divulgado na última segunda-feira pela Agência Mundial Antidoping (Wada), em investigação liderada por Richard McLaren.

O relatório, que acusou o Ministério dos Esportes da Rússia de supervisionar o esquema de doping generalizado no país, listou 20 esportes de verão como sendo parte do esquema de trapaças.

A Wada e outras autoridades antidoping pediram ao Comitê Olímpico Internacional (COI) para adotar a medida sem precedentes de excluir todo o esporte russo dos Jogos do Rio. O Comitê Executivo do COI fará uma reunião por teleconferência ainda nesta terça-feira para ponderar as suas opções.

Qualquer decisão do COI não será definitiva, pois a Corte Arbitral do Esporte vai avaliar na próxima quinta-feira o recurso da Rússia contra a proibição do seu atletismo de participar da Olimpíada. E isso tipo de ação poderá ser apresentada diante de outra pena adotada.

A associação de esportes de verão deixou claro ser contra a total exclusão. A entidade pediu para a Wada "fornecer imediatamente toda as informações detalhadas para as 20 federações internacionais interessadas para que possam começar a processar os casos individuais sob suas próprias regras e regulamentos, logo que possível, e em conformidade com o Código da Wada e a Carta Olímpica".

"É importante concentrar a necessidade de justiça individual em todos estes

casos", acrescentou a associação, declarando que apoia todas as decisões das federações, "incluindo aquelas que levam em conta a responsabilidade coletiva das organizações".

Isso significa que, em vez de aplicar uma proibição total, federações poderiam suspender alguns esportes, como fez a Associação Internacional das Federações de Atletismo anteriormente. " A Asoif apoia plenamente uma política de tolerância zero para levar todos os indivíduos ligado a violações antidoping à Justiça", disse o comunicado.

A posição da associação de verão está em consonância com recentes comentários do presidente do COI, Thomas Bach, que citou a necessidade de encontrar um equilíbrio entre "justiça individual e punição coletiva". Ele disse na semana passada que, se esportes de verão fossem implicados no relatório de McLaren, as federações internacionais teriam de decidir sobre a elegibilidade de atletas russos "em bases individuais".