22°
Máx
16°
Min

Atletas disputam horários para se cuidarem no salão de beleza da Vila Olímpica

Foto: Divulgação  - Atletas disputam horários para se cuidarem no salão de beleza no Rio
Foto: Divulgação

Uma boa dose de preocupação com a saúde e uma pitada de cuidados com a estética fazem parte do cotidiano de atletas do mundo todo. Donos de corpos musculosos e bem delineados, os esportistas de alto rendimento não descuidam da aparência. Um evento esportivo da magnitude dos Jogos Olímpicos agrega um valor ainda maior para a imagem. Assistida por bilhões de espectadores, a cerimônia de abertura foi até agora o ápice de exposição dos atletas olímpicos. Assim, porta-bandeiras de 27 países marcaram presença no salão de beleza localizado na zona internacional da Vila Olímpica. Mas o movimento não é grande apenas nas ocasiões especiais, a concorrência por um horário na agenda é diária.

Os vaidosos encontram uma brecha na programação de treinos e competições para cuidar do visual. A holandesa Myrthe Schoot, do vôlei, aproveitou o intervalo entre um jogo e outro para ir à manicure. Não levou muito mais de 20 minutos para ver as unhas ganharem cor, a laranja, e um design único. A bandeira da Holanda em um dos dedos da mão direita e os anéis olímpicos em um fundo branco no anelar transformaram as mãos da jogadora de vôlei em obra de arte.

Enquanto a manicure Glaucimar Oliveira Rocha mostrava concentração na tarefa, Myrthe Schoot não desgrudava os olhos da televisão, afixada na parede em uma posição estratégica para entreter as clientes. A holandesa acompanhava os saques e voleios do jogo das seleções masculinas de França e Itália, vencido pelos italianos por 3 sets a 0. Satisfeita com as unhas, a atleta se despediu da americana com um “high five” (cumprimento entre duas pessoas com a mão espalmada e no alto).

“Vi muitas pessoas com as unhas bonitas e decidi vir ao salão. Agora as minhas unhas também estão maravilhosas”, elogiou. Para ela, a pausa na cansativa rotina ajuda a relaxar um pouco durante a competição. Quando está na Holanda, às vezes faz as unhas por conta própria. Mas a dificuldade de coordenação da atleta destra para pintar com a mão esquerda é motivo suficiente para procurar o auxílio de uma profissional. O retorno na manicure está condicionado à duração do esmalte. Uma visita ao cabeleireiro ainda não consta nos seus planos. Mas não perdeu a piada. “Se a gente ganhar o ouro, talvez eu raspe o cabelo”, afirmou, antes de cair na risada.

Myrthe Schoot não era a única no salão. A seu lado estava a velejadora Cecilia Wollmann, de Bermudas. A atleta aproveitou a folga na véspera da competição para se distrair e pensar o menos possível na estreia. Saiu de lá também com os anéis olímpicos e com o desejo de não estragar as unhas enquanto maneja o barco da classe Laser Radial. A atleta que estava sentada à esquerda de Cecilia preferiu não ser incomodada.

Em cinco dias de funcionamento, o salão da Vila Olímpica realizou cerca de 750 atendimentos, sendo 248 serviços de manicure. Segundo Glaucimar, os anéis olímpicos e as bandeiras são os desenhos mais pedidos pelas esportistas nos Jogos do Rio. Apesar de não ter conhecimento do inglês, a profissional diz que o idioma não tem sido um problema e ressalta a simpatia das clientes.

BARBUDOS - Não são só as mulheres que estão frequentando o salão de beleza - os atletas do sexo masculino também não querem aparecer com um visual descuidado. Fazer barba e cabelo - sem bigode, que apesar de ter virado tendência de moda, não invadiu a Vila Olímpica - está entre os cuidados principais dos homens. Foram 320 serviços de barba em menos de uma semana. Horas antes do confronto com a Holanda no hóquei sobre grama, o irlandês Alan Sothern aproveitou para cortar o cabelo. O jogador explicou que gosta de cuidar da aparência e estar bem vestido. No entanto, rechaçou a possibilidade de fazer as unhas no salão.

O aumento da presença masculina nos salões tem derrubado alguns mitos. Segundo Gabriel Samra, maquiador e cabeleireiro de celebridades, homens e mulheres já dividem o espaço no mundo da beleza na mesma proporção. “Os homens estão ficando mais preocupados com a aparência do que antes, querem um corte de cabelo estiloso, ter a unha polida e limpa, uma pele bonita, saudável, querem melhorar a cada dia. Eu diria que já está 50% a 50%, não é mais como antes, quando só as mulheres iam ao salão”, explica.

No Rio, Samra foi o responsável pelo cabelo e maquiagem de duas estrelas: a dinamarquesa Caroline Wozniacki, do tênis, e a norte-americana Elena Delle Donne, do basquete. A tenista teve a honra de ser porta-bandeira de seu país no desfile das delegações na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio, no Maracanã, em 5 de agosto. Para a noite especial, Wozniacki escolheu um look elegante.

Nos cabelos, optou pelo movimento do penteado beach wave. A tenista deixou as loiras madeixas soltas e pediu um leve cacheado, que lembrava as ondas do mar. A maquiagem suave contou com uma paleta de cores nudes, uma variação de beges e tons terrosos. “Fiz a maquiagem clean routine (rotina limpa), Caroline queria uma maquiagem bem leve, ela tem ótima pele, olhos bonitos, queria evidenciar sua beleza natural”, explica Samra.

BEM NA FOTO - Um pouco mais afastada dos holofotes, Delle Donne preferiu um toque brasileiro. O queridinho das celebridades criou um penteado com ondulações, chamado waterfall (cachoeira), e usou um pouco de amarelo na sombra dos olhos da jogadora de basquete. Samra também atendeu outros clientes na noite mais movimentada do salão da Vila Olímpica até agora. A brasileira Marta, craque da seleção de futebol, passou por lá. A jogadora carregou a bandeira olímpica ao lado de ex-atletas, como Joaquim Cruz, pouco antes da entrada da tocha no Maracanã durante o evento festivo.

Ser recebida por Gabriel Samra é um luxo que nem todos os atletas têm direito. A brasileira Graciele Herrmann, da natação, e a ucraniana Olha Zemlyak, do atletismo, não tiveram o privilégio. Atendida na área mais popular do salão de beleza, a atleta da casa queria apenas fazer uma trança para aparecer com um visual diferente nas finais da natação no período da noite, no Estádio Aquático, no Parque Olímpico.

Já a estrangeira, especialista nos 400 metros rasos, tinha bastante tempo livre até sua estreia e decidiu se produzir para uma excursão da delegação da Ucrânia ao Cristo Redentor. Olha Zemlyak deu liberdade de criação para a cabeleireira e saiu do salão de beleza com uma trança embutida nas laterais. O penteado ficará eternizado nas fotografias de sua passagem pelo cartão-postal do Rio de Janeiro, lembrança que ela espera vir acompanhada de um sentimento de felicidade por sua participação na Olimpíada.