22°
Máx
14°
Min

Atletismo começa sem atrair grande público na Olimpíada

(Foto: Coen Schilderman) - Atletismo começa sem atrair grande público na Olimpíada
(Foto: Coen Schilderman)


Modalidade mais nobre da Olimpíada, o atletismo não conseguiu atrair um grande público no seu primeiro dia de eventos nos Jogos do Rio. Dados oficiais dos organizadores apontam que, para a primeira sessão, na manhã desta sexta-feira, apenas 58% dos ingressos foram vendidos. Para a noite, apenas 65% das entradas foram adquiridas.

"Sem heróis locais, o público leva mais tempo para se apaixonar pelo atletismo", disse Mario Andrada, diretor de Comunicação do Rio-2016. Ele, porém, se diz "satisfeito" com os número e garante que, para as finais da modalidade com a presença de Usain Bolt, as entradas estão "esgotadas".

Outro argumento usado pelos organizadores para o baixo público é o fato de que as provas não estão ocorrendo no Parque Olímpico, e sim no Engenhão. "O parque é mais atraente", indicou Andrada.

Mark Adams, porta-voz do Comitê Olímpico Internacional (COI), voltou a dizer que o objetivo da entidade é ter "estádios cheios". Mas reconheceu: "poderíamos ter feito mais".

O Rio-2016 também afirmou que tem "alguns problemas com locais vazios" e indicou que serão beneficiados 200 mil estudantes da rede pública com ingressos para acompanhar esportes menos tradicionais no evento.

O Estadão.com havia revelado que os organizadores estavam planejando iniciar esse tipo de ação. Mas o Rio-2016 insiste que não estariam usando alunos da rede pública apenas com o objetivo de encher os locais de provas. "São programas sociais completos", explicou Andrada.


Sebastian Coe, presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo, indicou que não acreditava que o estádio estaria cheio. John Coates, vice-presidente do COI, também lamentou a ausência do público em muitos dos eventos. "É decepcionante", apontou.