23°
Máx
12°
Min

Austrália e Hungria despontam na frente no quadro de medalhas após primeiro dia

(Foto: EBC) - Austrália e Hungria despontam na frente no quadro de medalhas
(Foto: EBC)

É verdade que foram poucas as medalhas de ouro distribuídas neste primeira dia oficial de disputas - apenas 12 provas -, mas os torcedores viveram fortes emoções neste sábado. Melhor para a Austrália e para a Hungria, que despontaram na frente com duas medalhas de ouro cada. O Brasil, com a prata conquistada por Felipe Wu no tiro esportivo, está na 14.ª colocação de 20 países que já foram medalhados na Olimpíada.

De forma até surpreendente por deixar potências como Estados Unidos e China para trás, a Hungria conseguiu suas medalhas de ouro em provas que tem tradição. Na natação, Katinka Hosszu destroçou o recorde mundial dos 400 metros medley para vencer. E na esgrima, na espada individual, Emese Szasz bateu a italiana Rossella Fiamingo.

Já a Austrália teve êxito dentro da água no Estádio Aquático. No primeiro dia de provas da natação, o país já arrebanhou dois ouros. O primeiro com Mack Horton, que surpreendeu ao vencer o chinês Yang Sun (prata) nos 400 metros livre. Depois, o revezamento 4x100 metros livre feminino ganhou e ainda fez o novo recorde mundial.

Logo atrás de australianos e húngaros está os Estados Unidos. A potência esportiva foi um dos três países que mais conquistou medalhas neste sábado - 5 no total. No entanto, só ganhou uma de ouro com - justamente a primeira do Rio-2016 - Virginia Thrasher na prova da Carabina de ar 10 metros feminino do tiro esportivo. As outras quatro foram de prata, sendo três na natação e uma no tiro com arco.

As sete medalhas de ouro restantes do dia foram conquistadas por países diferentes - Coreia do Sul, Japão, Argentina, Bélgica, Rússia, Tailândia e Vietnã. Atrás deles, em 11.º lugar, está a China, outra potência esportiva, que ganhou duas pratas e três bronzes neste sábado.

Fora da meta estabelecida pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) - de terminar os Jogos no Top 10 -, o Brasil está em 14.º lugar com a prata de Felipe Wu na prova de Pistola de ar 10 metros masculino do tiro esportivo, a primeira da modalidade desde 1920. Uma causa para esse fracasso no primeiro dia foi a queda dos judocas Sarah Menezes e Felipe Kitadai, que há quatro anos, em Londres, haviam conquistado medalha.