24°
Máx
17°
Min

Bach encontra Temer e diz que divisões políticas do País ficam fora do Rio-2016

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse nesta terça-feira que o processo de impeachment e as "divisões políticas" no País não devem afetar a preparação para a Olimpíada. O dirigente afirmou que a máxima entidade olímpica não interfere em questões políticas domésticas e evitou dizer se a presidente afastada, Dilma Rousseff, será convidada para a cerimônia de abertura dos Jogos de 2016, em agosto. Segundo ele, o governo interino afirmou "compromisso incondicional" com o sucesso da competição.

"Espero que possamos manter os Jogos como um momento de união para os brasileiros e para isso, é preciso mantê-lo fora das divisões políticas. Isso é parte do processo democrático no Brasil e temos confiança na democracia", afirmou Bach, após se reunir, pela primeira vez, com o presidente em exercício Michel Temer, no Rio. "O convite para a cerimônia não é uma questão do COI", completou.

Questionado se o julgamento do processo de impeachment, previsto para agosto, poderia atrapalhar os Jogos Olímpicos, Bach afirmou que o COI não se envolve com a política interna. O executivo reforçou o discurso de que a Olimpíada pode unificar o País.

"Os Jogos são um projeto de unificação. Trabalhamos muito bem com o governo da presidente Dilma Rousseff para o sucesso dos Jogos. E estamos trabalhando da mesma forma com o presidente Temer. Os Jogos não são sobre política ou sobre divisões entre as pessoas. É sobre unificar as pessoas, os brasileiros", completou o presidente do COI, em rápida declaração antes da visita às obras do Parque Olímpico.

Segundo ele, as últimas semanas de preparação são as mais difíceis, mas o dirigente disse estar "ainda mais confiante" no sucesso dos Jogos após o encontro com uma comitiva de oito ministros que acompanham Temer na primeira visita oficial do governo interino ao Parque Olímpico. Bach classificou o encontro de "franco e produtivo", e disse que o presidente já adotou medidas solicitadas pelo COI após um contato por telefone, logo após a posse de Temer.

"Tivemos uma reunião franca a produtiva com o presidente Temer e estou muito satisfeito com o compromisso incondicional para o sucesso dos Jogos Olímpicos. Esse é um compromisso que nós partilhamos, o governo brasileiro e o COI. Ambos estão empenhados em ter uma excelente Olimpíada no Brasil nas próximas semanas", afirmou Bach.

Participaram da reunião oito ministros do governo, entre eles Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil, Henrique Meirelles, da Fazenda, e Leonardo Picciani (PMDB), de Esporte. Os presidentes do BNDES, Maria Silvia Bastos, e da Caixa, Gilberto Occhi, também participaram do encontro, ao lado do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB).