24°
Máx
17°
Min

Bellucci e Sá exaltam clima de 'Copa Davis' no Rio após vitória

Foto: Flavio Florido/Exemplus/COB - Bellucci e Sá exaltam clima de 'Copa Davis' no Rio após vitória
Foto: Flavio Florido/Exemplus/COB

Segundo dia do tênis olímpico no Rio de Janeiro, o domingo saiu melhor que a encomenda para os atletas brasileiros. Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva venceram na chave de simples, enquanto Bruno Soares e Marcelo Melo e o mesmo Bellucci, ao lado de André Sá, se destacaram nas duplas. A única derrota do dia coube a Teliana Pereira, eliminada também em simples, após cair nas duplas no sábado.

O triunfo mais inesperado foi o de Bellucci e Sá nas duplas. Eles desbancaram os irmãos britânicos Andy e Jamie Murray, que eram cabeças de chave, nesta noite - Andy é o atual campeão olímpico em simples e o atual campeão de Wimbledon. "Consegui duas vitórias no mesmo dia em uma Olimpíada dentro de casa. Estou muito feliz", comemorou Bellucci.

Tanto ele quanto Sá exaltaram o clima de "Copa Davis" no Centro Olímpico de Tênis. "Tá dez! Clima de copa Davis mesmo, o tempo inteiro a torcida está nos apoiando, nos incentivando, cantando musiquinha pra mim e pro André. Receber essa energia dá ainda mais motivação para gente, para tentar se superar", disse o número 1 do Brasil em simples.

O clima da torcida surpreendeu até o experiente André Sá, de 39 anos, em sua quarta Olimpíada da carreira. "Joguei 12 anos de Copa Davis e acho que nunca vi um ambiente como estava aqui hoje", celebrou o brasileiro.

Pela manhã, Bellucci contou com o acaso para vencer na chave de simples. O alemão Dustin Brown, que vencia a partida, sofreu uma contusão no tornozelo e abandonou no segundo set. "Estou feliz de ter passado para a segunda rodada, mas triste por ver um amigo com uma lesão. Tomara que não seja grave. A gente nunca espera que isso aconteça, que sempre vença o melhor e não que o outro se machuque. Espero que ele melhore e consiga voltar logo para o circuito", lamentou o brasileiro, que vai encarar agora o uruguaio Pablo Cuevas.

Bellucci reclamou do vento que atrapalhou a disputa de diversas modalidades no Rio neste domingo. Em alguns casos, como o do remo, provas precisaram ser adiadas. No tênis, a programação começou com atraso em razão da ventania.

"Não me lembro de ter jogado em condições tão difíceis. No começo do jogo, eu e o Dustin perguntamos ao árbitro se era permitido jogar com essas condições tão ruins de vento. Isso compromete muito o nível de jogo", disse Bellucci.

Rogerinho também sofreu com o vento em sua estreia olímpica. "As condições estavam difíceis hoje por causa do vento. Foi coração, não deu para jogar tão bonito, mas jogar traz resultado. Felizmente veio a vitória, então estou muito feliz. É uma atmosfera muito legal", disse o brasileiro, que venceu o italiano Thomas Fabbiano. Na segunda rodada, ele enfrentará o francês Gael Monfils.

Nas duplas, Soares e Melo bateram os irmãos tailandeses Sanchai e Sanchat Ratiwatana. "A gente jogou super bem no momento que mais importava, no tie-break. No geral foi uma grande partida. Eles exigiram da gente só no segundo set, mas tivemos que passar por vários momentos de pressão que conseguimos jogar bem. Eles começaram muito nervosos, mas depois entraram no jogo", disse Soares.

Maior aposta do tênis brasileiro para chegar ao ouro, a dupla agora enfrentará a parceria formada pelos sérvios Novak Djokovic e Nenad Zimonjic. "Vamos enfrentar uma dupla extremamente experiente. É uma combinação muito perigosa. Você pega todas as qualidades do Djokovic e junta com as armas do Zimonjic, que é um excelente duplista e dá uma dupla top", projetou Soares.