24°
Máx
17°
Min

Bellucci e Sá vencem irmãos Murray; Del Potro elimina Djokovic

(Foto: Divulgação) - Bellucci e Sá vencem irmãos Murray; Del Potro elimina Djokovic
(Foto: Divulgação)

A noite deste domingo reservou surpresas no Centro Olímpico de Tênis. Os brasileiros Thomaz Bellucci e André Sá despacharam os irmãos britânicos Andy e Jamie Murray nas duplas. Na chave de simples, o número 1 do mundo Novak Djokovic não resistiu ao argentino Juan Martín del Porto e foi eliminado logo na estreia, para decepção dos seus fãs brasileiros.

Antes da decepção, contudo, a torcida brasileira comemorou e muito a inesperada vitória de Bellucci e Sá sobre os escoceses da família Murray. Os brasileiros venceram uma batalha de 2h02min, definida em apenas dois sets, com parciais de 7/6 (8/6) e 7/6 (16/14). A dupla da casa precisou de nada menos que sete match points para fechar o jogo contra a parceria que conta com o atual campeão olímpico e de Wimbledon.

Na segunda rodada, Bellucci e Sá vão enfrentar os italianos Fabio Fognini e Andreas Seppi. Bellucci, 54º do mundo, também compete em simples e, após contar com o abandono do alemão Dustin Brown no segundo set, neste domingo, ele encara na segunda rodada o uruguaio Pablo Cuevas (atual 21º do ranking).

Na chave de simples, a grande surpresa do dia foi a queda precoce de Djokovic. Numa reedição da disputa pelo bronze de Londres-2012, Del Potro repetiu a vitória, desta vez pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 7/6 (7/2).

O triunfo deste domingo é mais surpreendente porque o argentino ainda tenta recuperar sua melhor forma técnica, após dois anos em que jogou pouco em razão de uma série de problemas físicos. Del Potro ocupa somente a 141ª colocação do ranking e tem fraco retrospecto contra o sérvio. São 11 derrotas e apenas quatro vitórias - o argentino não vencia o líder do ranking desde 2013.

Grande favorito à medalha de ouro, Djokovic esteve irreconhecível durante a maior parte do jogo. Exibindo cansaço que não costuma demonstrar, o número 1 do mundo abusou das falhas (foram 32 erros não forçados, contra 24 de Del Potro) e foi pouco efetivo nas horas decisivas - acertou 26 bolas vencedoras, diante de 41 do argentino.

Com esta superioridade, o argentino foi melhor durante a maior parte da partida, principalmente nos dois tie-breaks, já que não houve quebras de saque no jogo. Del Potro chegou mais perto, ao ter sete break points. Djokovic sequer ameaçou o serviço do adversário, medalha de bronze há quatro anos.

O resultado adia o sonho de Djokovic de buscar a medalha de ouro para a Sérvia, uma das suas maiores metas para a temporada 2016. Seu melhor resultado em Olimpíadas é o bronze em Pequim-2008, após cair na semifinal para o espanhol Rafael Nadal.

Já Del Potro vai encarar na segunda rodada o português João Sousa, que avançou na chave ao derrotar o holandês Robin Haase por 6/1 e 7/5.