22°
Máx
14°
Min

Bolt revela que pediu a canadense para desacelerar em trecho final dos 200m

(Foto: Divulgação)  - Bolt revela que pediu a canadense para desacelerar em trecho final
(Foto: Divulgação)

A troca de sorrisos e a conversa entre o jamaicano Usain Bolt e o canadense Andre De Grasse na linha de chegada da semifinal dos 200 metros dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro chamou atenção nesta quarta-feira, no Engenhão. Em busca do tricampeonato olímpico, o astro planejava uma corrida mais tranquila. No entanto, teve de apertar o passo diante do esforço do jovem adversário e classificou a atitude como "desnecessária".

"Supostamente era para ele ir devagar. Eu disse: 'O que você está fazendo? É semifinal.' Acho que ele queria me pressionar. Eu estava um pouco preguiçoso, mas dei a volta por cima." E completou: "Queria ir mais devagar, mas o De Grasse tinha outras ideias, queria correr o mais rápido possível para conseguir o recorde nacional."

A competitividade é um impulso para Bolt na decisão desta quinta, às 22h30, e a meta é tentar quebrar o recorde mundial de sua prova favorita. No Mundial de Berlim, em 2009, o velocista marcou 19s19 no cronômetro, tempo que quer pulverizar nos Jogos Olímpicos do Rio.

"Eu realmente penso que posso correr para o recorde mundial, eu sinto isso. Preciso correr de forma eficiente e fazer uma corrida perfeita. Estarei torcendo pela raia seis ou sete para talvez ser capaz de correr o mais suave possível", afirmou o jamaicano.

Na final dos 200 metros, Bolt não enfrentará seu principal rival. O norte-americano Justin Gatlin acabou superado na terceira bateria e não se classificou para a disputa de medalha. O velocista da Jamaica encarou a ausência do adversário - medalha de prata nos 100m - com naturalidade. "Não fiquei completamente surpreso, achei que ele iria conseguir, mas pude ver nos 100 metros que ele estava com dor, perdendo velocidade, ele está ficando velho", declarou.

Gatlin evitou lamúrias pela eliminação e se mostrou conformado. "Estou feliz de ainda estar aqui (para o revezamento). Meu tornozelo está me dando muitos problemas, não posso correr de forma apropriada e tinha uma curva apertada na raia três", justificou.