22°
Máx
17°
Min

Boxeador marroquino é preso suspeito de estuprar camareiras na Vila Olímpica

(Foto: Yuri Cortez/AFP - Boxeador marroquino é suspeito de estuprar camareiras na Vila Olímpica
(Foto: Yuri Cortez/AFP

O atleta marroquino de boxe Hassan Saada foi preso na manhã de hoje (5), suspeito de estuprar, no último dia 3, duas camareiras brasileiras que trabalham na Vila dos Atletas. O mandado de prisão temporária de 15 dias foi expedido pelo Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, a pedido do delegado Eduardo Ozório.

O marroquino foi preso na própria Vila dos Atletas e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil do Recreio dos Bandeirantes (42ª DP). 

 O Comitê Organizador Rio 2016 informou que está ciente do caso e vai colaborar com a investigação policial.

Atualização

A prisão foi feita pela delegada Carolina Salomão. Já a investigação do caso foi conduzida pelo delegado Eduardo Ozório, que coletou provas do crime e representou pela decretação da prisão temporária do atleta. O Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos deferiu a medida, pelo prazo de 15 dias, o que deve impedir a sua participação na Olimpíada.
Hassan Saada teria atacado uma das camareiras encostando-a na parede e pressionando com as coxas, tentando beijá-la. O boxeador teria apertado os seios da segunda e, com um movimento com as mãos, pedido para que ela o masturbasse, em troca de dinheiro.

Saada tem 22 anos e iria estrear na Olimpíada este sábado, em luta contra o turco Mehmet Nadir Unal, válida pela categoria meio-pesado (até 81kg). Elle conseguiu a classificação para os Jogos do Rio em um pré-olímpico mundial realizado em Baku, no Azerbaijão, em junho.