20°
Máx
14°
Min

Brasileiros do hipismo deixam a disputa por medalhas no adestramento

(Foto: Divulgação/Rio 2016) - Brasileiros do hipismo deixam a disputa por medalhas no adestramento
(Foto: Divulgação/Rio 2016)

O Brasil deixou a disputa por medalhas do hipismo na categoria adestramento. Nesta quinta-feira, no segundo dia de disputas, os atletas do País falharam na tentativa de classificação tanto no individual quanto por equipes e, com isso, não têm qualquer chance de subir no pódio da modalidade.

Filho da ex-jogadora de basquete Hortência, João Victor Marcari foi o melhor brasileiro na disputa e terminou em 46.º entre as 60 posições, ao cravar 68.071 nesta quinta. Luiza Almeida também entrou em ação durante o dia e terminou na 49.ª posição, com 66.914.

Os dois se juntaram a atuações bem semelhantes dos outros brasileiros, que já haviam entrado na disputa na quarta. Giovana Pass fechou a competição na 47.ª colocação, com 67.700. O pior desempenho foi de Pedro Almeida, que conseguiu 65.714 e foi somente o 53.º.

Com o resultado destes quatro atletas, o time brasileiro fechou a disputa com média de 67.562, retrospecto que ao menos impediu que terminasse na última colocação. O País acabou em décimo, à frente somente do Japão, que teve 67.486.

A liderança por equipes ficou com a Alemanha, com 81.295, seguida da Grã-Bretanha, com 79.252, e dos Estados Unidos, com 76.971. Holanda, Suécia e Dinamarca também garantiram a classificação para a final desta sexta.

Já no individual, foi a britânica Charlotte Dujardin quem terminou na ponta, com 85.071, seguida por duas alemãs: Kristina Broring-Sprehe (82.257) e Dorothee Schneider (80.986). No total, foram 31 atletas classificados para a decisão de sexta.