22°
Máx
17°
Min

Bronze em Londres-2012, Adriana perde na estreia no boxe e reclama dos árbitros

(Foto: Rio 2016) - Adriana perde na estreia no boxe e reclama dos árbitros
(Foto: Rio 2016)

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, Adriana Araújo não passou da primeira rodada da categoria leve no boxe do Rio-2016. A baiana, que fez uma campanha pré-olímpica muito discreta, perdeu logo na estreia, nesta sexta-feira, para a finlandesa Mira Potkonen, em decisão dividida dos árbitros.

Ela saiu do ringue, no pavilhão 6 do Riocentro, inconformada com os resultados, esperando que os jornalistas que aguardavam para entrevistá-la confirmassem o seu sentimento, de que havia vencido a luta.

"Vocês (jornalistas) acharam que ela ganhou quando ela acabou a luta? Quem acha realmente que a vitória foi para ela? Eu achei que meus golpes foram mais contundentes. Todos meus golpes foram mais duros, mais nítidos. Com os árbitros europeus, ou eu tinha que nocautear ou usar totalmente o vigor físico para vencer ela. Vida que segue, mas não estou feliz", disse Adriana, que acredita ter vencido três dos quatro rounds que disputou.

Os árbitros, entretanto, deram vitória para Mira Potkonen. Um deles foi um turco que viu vantagem de 39 a 37 para a finlandesa, assim como outro vietnamita que aplicou a mesma contagem de pontos. Apenas um chinês contabilizou 39 a 37 para a brasileira. "Nem ela esperava a situação daquele resultado. Os golpes diretos estavam pegando nela, eram mais contundentes", reclamou Adriana.

Aos 34 anos, Adriana já avisou que não vai começar um novo ciclo olímpico e não se vê lutando em Tóquio, em 2020. Ela tem propostas tanto para migrar para o boxe profissional quanto para se iniciar no MMA - seu técnico pessoal é Luis Dórea, que já treinou, entre outros, Anderson Silva, Vitor Belfort, os irmãos Rogério e Rodrigo Nogueira e Júnior Cigano. Só em 2017, entretanto, ela deve anunciar seu destino. "Agora eu quero tirar férias", avisou.