20°
Máx
14°
Min

Câmara Municipal respalda prefeita e veta candidatura de Roma aos Jogos de 2024

A Câmara Municipal de Roma respaldou nesta quinta-feira a decisão da prefeita Virginia Raggi de vetar a candidatura da capital italiana para ser sede dos Jogos Olímpicos de 2024. A proposta que pedia pelo veto foi aprovada em votação por ampla maioria em assembleia, como já se esperava, pois a câmara local tem na maioria de suas cadeiras membros da coligação política que ajudou a eleger Raggi, em junho passado.

O movimento anti-establishment 5 Estrelas, que é liderado pela prefeita, conta com 29 membros entre os 48 que participação desta votação. E todos eles foram a favor do veto da prefeita, que ainda contou com um voto vindo de um integrante do partido de oposição ao governo, enquanto outros seis conselheiros da Câmara Municipal se ausentaram e não participaram deste pleito.

Desta forma, Roma agora está oficialmente fora da disputa para abrigar os Jogos Olímpicos de 2024. Assim, restaram como candidatas apenas as cidades de Los Angeles (Estados Unidos), Paris (França) e Budapeste (Hungria) nesta briga. O Comitê Olímpico Internacional (COI) irá eleger a sede do grande evento em setembro de 2017.

SEGUNDA DESISTÊNCIA EM 4 ANOS - Essa é, por sua vez, a segunda vez em apenas quatro anos que a capital italiana abandona uma disputa para ser sede de uma Olimpíada. Em 2012, o então primeiro-ministro italiano, Mario Monti, acabou determinando a retirada da cidade da disputa para sediar os Jogos Olímpicos de 2020 por razões financeiras, assim como aconteceu agora. Fora da briga a partir de 2012, Roma viu Tóquio ser eleita o palco da próxima Olimpíada, depois de o Rio ter abrigado os Jogos de 2016.

Para que uma cidade seja mantida como candidata de uma edição dos Jogos Olímpicos, o COI exige que a mesma tenha apoio da própria prefeitura da cidade, do governo do seu país e também do seu comitê olímpico. E, no início deste mês, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi afirmou que iria considerar um "erro, uma mudança muito triste" se a capital do país retirasse a sua candidatura aos Jogos de 2024.

Para completar, uma carta assinada neste mês por todos os medalhistas olímpicos da Itália nos Jogos do Rio fazia um apelo para que a prefeita de Roma não rejeitasse a candidatura da cidade. Entretanto, ela não se comoveu com os pedidos.

Eleita prefeita de Roma com 67% dos votos no segundo turno da eleição realizada em junho, Raggi, de apenas 38 anos de idade, derrotou Roberto Giachetti, candidato do Partido Democrático, o mesmo de Renzi. E agora conseguiu que a capital italiana se tornasse mais uma cidade a deixar a corrida olímpica pelos Jogos de 2024.

HAMBURGO E BOSTON FORAM OUTRAS - Em 2015, a população de Hamburgo, na Alemanha, rechaçou, por meio de um referendo, que a cidade apresentasse candidatura para a Olimpíada de 2024, enquanto Boston retirou também no ano passado a sua candidatura devido ao baixo apoio de seus cidadãos à realização do grande evento. Essa cidade norte-americana, por sua vez, acabou sendo substituída por Los Angeles nesta corrida pelos Jogos.

Antes do veto liderado por Virginia Raggi, a candidatura de Roma aos Jogos de 2024 havia sido aprovada no ano passado pelo ex-prefeito da cidade Ignazio Marino, então com 38 votos favoráveis da Câmara Municipal.

Primeira prefeita de Roma, Raggi havia rejeitado oficialmente, na semana passada, a candidatura da cidade aos Jogos de 2024. Naquela ocasIão, ela ressaltou que seria uma "irresponsabilidade" a cidade seguir na luta para abrigar a Olimpíada, tendo em vista os altíssimos custos que demandam a realização do evento.

A prefeita deixou claro que precisa colocar como prioridade os problemas atuais da capital nacional e não se preocupar com uma candidatura que inevitavelmente iria comprometer os cofres públicos. Para ela, trata-se de uma candidatura que não é "sustentável" para a cidade.