26°
Máx
19°
Min

Campeão olímpico, Thiago Braz cutuca francês: 'Não fala comigo há um ano e meio'

(Foto: Divulgação/Wander Roberto/Exemplus/COB) - Thiago Braz cutuca francês: 'Não fala comigo há um ano e meio'
(Foto: Divulgação/Wander Roberto/Exemplus/COB)

Após conquistar a medalha de ouro no salto com vara, ao saltar 6,03 metros na noite desta segunda-feira, o brasileiro Thiago Braz foi parabenizado com alegria por um de seus adversários, o norte-americano Sam Kendricks, que ficou com a medalha de bronze e chegou a caminhar pela pista de atletismo abraçado ao brasileiro. Já o francês Renaud Lavillenie, campeão olímpico em Londres-2012, recordista mundial indoor e dono da medalha de prata nesta Olimpíada, não só não participou desse congraçamento como reclamou que não conquistou o ouro porque se desconcentrou com as vaias da torcida brasileira no Engenhão.

Após a prova, Braz contou que o francês não fala com ele há um ano e meio: "Ele nem fala direito comigo, há um ano, um ano e meio. Não sei (o motivo). Eu sempre tentei criar esse ambiente com ele, de ser amigo, de estar junto, só que depois que eu mudei de treinador houve alguma coisa. Não sei se chegou alguma informação de que eu estava contra ele, mas isso não partiu de mim", contou. "O americano é super legal, eu gosto dele", completou Braz.

Sobre as vaias, o atleta brasileiro afirmou que é preciso "jogo de cintura": "(A vaia) atrapalha um pouco, sim. Porém, todos que torceram para ele também me atrapalharam. (Precisa ter) um jogo de cintura", afirmou.

Bastante religioso, o atleta brasileiro disse que confiou em Deus para vencer: "Antes da minha prova eu tinha conversado com meu pastor, e ele falou: 'Seu Deus vai deixar você ser campeão'. Eu estava com a prata e pensei: 'Será que eu vou mesmo ser campeão?' Aí tentei e deu certo", contou.

"Os 6,03 (metros) é uma marca que eu já esperava há muito tempo. Há três competições eu estava tentando bater os 6 metros, e hoje, numa Olimpíada, é muito mais forte, mais surpreendente do que eu esperava. Quando ele (o adversário francês) passou de 5,98m, eu escutei de Deus que tinha que passar de 6,03m. Fui conversar com meu treinador e ele também falou 'passa para 6,03'", revelou o campeão olímpico.